PM garante e Palmeiras jogará semifinal no Palestra

Não adiantaram os esforços de Marco Polo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol, e dos dirigentes do São Paulo Futebol Clube, no intuito de impor a realização das duas partidas pela semifinal do Paulistão 2008 no Morumbi.

Consultada apenas hoje, a Polícia Militar do Estado de São Paulo, representada por seu coordenador operacional, o coronel Ademir Aparecido Ramos, garantiu totais condições de segurança do nosso estádio. “Só fomos procurados hoje, e em nenhum momento havíamos vetado o Palestra Itália, no qual vem sendo feitos jogos normalmente”, afirmou o coronel à Rádio Record (SP). Diante disso, a FPF não teve outra alternativa a não ser atender à justa reivindicação dos palmeirenses.

José Cyrillo Júnior, vice do Palmeiras, comemorou a decisão, entendendo ser a mesma a mais sensata. Informações extra-oficiais garantem que os ingressos para o jogo no Palestra, a ser realizado no dia 20 de abril (domingo) às 16h, serão vendidos apenas a partir da próxima segunda-feira. Até as 18h30, por volta de 9 mil ingressos já teriam sido comercializados para a primeira partida, no Morumbi.

Será divulgada apenas amanhã qual a proporção de ingressos para cada torcida, mas tudo leva a crer que seja da mesma forma que nas oitavas de final da Libertadores em 2005 e 2006, ou seja, carga de 60 mil ingressos para a primeira partida, sendo 54 mil para os são-paulinos e em torno de seis mil para nós, e 25 mil para o jogo no Palestra Itália, sendo 22 mil para nós e cerca de dois mil para eles. Mas só amanhã as condições serão devidamente esclarecidas.

A empresa responsável pela manutenção do gramado do estádio alviverde garante que, até o dia do jogo, o mesmo estará em condições de jogo. Sem sombra de dúvidas, uma bela vitória nos bastidores. A imprensa não perdeu tempo, e em vários programas, agora defende ardorosamente que, se classificado para a final, o Palmeiras terá a obrigação de também jogar na casa de Ponte Preta ou Guaratinguetá. O que é justo, por sinal.