Péssima partida e pênalti inexistente: perdemos mais uma

Parece que nosso querido time perdeu totalmente o prumo. Tudo bem que tivemos sete desfalques. Mas ser derrotado pelo horrendo Santa Cruz, o merecido lanterna do campeonato, é dose para mamute, e dos grandes. Tudo bem que o segundo gol dos caras surgiu de um pênalti no mínimo discutível, mas não jogamos nada. Resultado: Santa Cruz 3 a 2 no Arruda, e a situação se complicando muito para o Verdão.

Mais uma vez insistindo no malfadado 3-6-1 com o inoperante Marcinho Porpeta de “atacante”, o time de Tite fez um primeiro tempo medonho, chutando poucas bolas a gol e conseguindo tomar sufoco do lanterninha. Aos 15 minutos, Paulo Rodrigues faz um gol cobrando falta. Até o final dos 45 minutos iniciais, Diego teve de realizar pelo menos duas defesas difíceis, além de os atacantes do “poderoso” Santa mandarem duas outras na direção de Vênus. Para piorar, Edworld saiu contundido, substituído pelo esforçado e não muito efetivo Rosenbrik.

Com Michael no lugar de Chiquinho, o Palmeiras começou melhor o segundo tempo, e logo aos três minutos empatou a partida, com Juninho concluindo boa jogada de Michael e Porpeta. Pena que, aos cinco, o juiz tenha dado um pênalti no mínimo suspeito de Dininho, lance em que claramente foi bola na mão, não mão na bola. Nenê bateu forte e pôs o time de Recife de novo na frente. Desorientada, a defesa conseguiu falhar a granel a partir dali, e Jorge Henrique fez o terceiro aos 13 minutos. Aos 27 minutos, enfim Tite colocou um segundo atacante, Roger, que aos 34 fez nosso segundo gol, aproveitando rebote do goleiro adversário. Até o final, o time tentou empatar, mas de forma atabalhoada. Resultado: nova derrota, e a coisa está ficando muito, muito feia. Próximos jogos: São Paulo em Presidente Prudente e Grêmio no Olímpico. Comecemos a rezar desde já!