Paulistinha, Paulista ou Super Ultra Mega Paulistão?

Antes mesmo do Campeonato Paulista começar, alguns setores da mídia esportiva já se apressaram para criticar a competição. O número de adjetivos usados por esses detratores é enorme…ultrapassado, deficitário, paulistinha, etc… 
 
De forma surpreendente, no entanto, o discurso dos supostos inimigos do Paulistão começou a mudar com o crescimento do futebol do Ronaldo nas seminfinais da competição, e com a desclassificação do Palmeiras. Aquele mesmo torneio que há algumas semanas deveria ser extinto começou a ganhar uma importância digna de uma Copa do Mundo.
 
Entendo os interesses comerciais das emissoras, jornais (que estão falindo nos EUA – hoje o Boston Globe deve fechar as portas), rádios, e afins, mas o que isso tem a ver com a opinião dos cronistas esportivos?
 
Você, palmeirense, se lembra muito bem que no ano passado esse discurso de ódio ao Paulistão persistiu mesmo após o término da competição, que teve o Valdívia “Cai Cai”, como o seu grande protagonista. Por que nesse ano as coisas mudaram de forma tão radical?
 
Sim, é exatamente isso que você está pensando. Tudo muda quando o time do coração (sim, eles têm coração) de um paladino da ética qualquer se sagra como vencedor. Nessas ocasiões o que impera é o velho “Esqueçam o que eu disse”.
 
Agora, para eles, o “paulistinha” é um campeonato fenomenal.