Palmeiras vira o rei do empate no Brasileirão

Por Fabian Chacur

No dia da Independência do Brasil, o Palmeiras mostrou que não consegue se libertar de sua tendência de empatar a maior parte de suas partidas neste Brasileirão 2011.

Na noite desta quarta-feira (7), Felipão e sua turma tiveram todas as chances do mundo para obter uma vitória: duas vezes à frente no marcador, um jogador a mais desde os 36 minutos do primeiro tempo, um adversário de quinta categoria para enfrentá-lo…

Mesmo assim, a partida acabou empatada por 2 a 2 contra o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada. Agora em sétimo, o Verdão começa a ver o primeiro bloco da tabela de binóculo.

No início da partida, curiosamente o Palmeiras comandava as ações, com o time da casa marcando muito, fazendo muitas faltas e tentando alguma coisa nos contra-ataques.

Aos 14 minutos, Marcos Assunção lança Kleber, que faz belo cruzamento, com bela finalização de cabeça do convocado para a seleção Henrique.

Com o jogo aparentemente controlado, tivemos mais duas boas chances de ampliar o marcador, uma aos 18 minutos em bom chute de Chico e outra aos 27 minutos em cabeçada de Kleber.
Só aos 33 minutos o time curitibano consegue chegar com perigo ao gol de marcos, com boa cobrança de Edílson de falta que Marcos botou para escanteio.

No entanto, após mais um minuto de pressão, a equipe agora comandada por Antonio Lopes conseguiu chegar ao empate. Em cobrança de escanteio, Marcos Assunção rebateu mal e Guerrón, livre na área, cabeceou e empatou a partida.

Aos 36 minutos, Cleber Santana foi expulso, mas nem assim o Verdão conseguiu nada.

Na etapa final, com Leandro Amaro no lugar de Thiago Heleno, o Palmeiras parecia mais consciente do que deveria fazer. No entanto, Kleber, que não jogou tão mal, tomou um daqueles cartões absurdos de sempre e não enfrentará o Internacional no próximo domingo.

Aos 7 minutos, nova esperança para a sofrida torcida palmeirense. Fernandão faz 2 a 1, aproveitando rebote do goleiro Renan após bela cabeçada de Luan, desviando a bola cruzada por Marcos Assunção.

Logo a seguir, Chico cabeceia bola na trave, após escanteio. Aos 18 minutos, Marcos Assunção chutou de fora da área. Outro momento bizarro: João Vitor tomou o terceiro amarelo e também está fora do próximo jogo do Palmeiras. Detalhe: ele estava no banco.

O jogo estava nas mãos do Verdão.

Sem ação em campo, o Atlético Paranaense conseguiu um raro contra-ataque com Guerrón aos 24 minutos. Marcos saiu do gol de forma estabanada e fez um desnecessário pênalti no jogador equatoriano, que Marcinho (aquele) converteu aos 25 minutos.

Comentário: a defesa do Palmeiras toma poucos gols, mas, infelizmente, sempre na hora errada. Sempre…

Daí em diante, nada mais ocorreu na partida. Os Scolari Boys mantiveram a posse de bola, mas sem a menor efetividade, e os inofensivos Ricardo Bueno e Tinga, que entraram nos lugares de Fernandão e Patrik, pouco ou nada fizeram para melhorar as coisas.

No fim das contas, são 10 empates em 22 partidas, desempenho que não dá para animar nem mesmo o mais esperançoso dos torcedores.