Palmeiras vence Santos e sai na frente na final do Paulista

O Palmeiras sai na frente na disputa pelo título paulista de 2015. Com vitória pelo placar de 1 a 0 contra o Santos na tarde deste domingo (26) na Allianz Parque, o alviverde vai ao campo do adversário no próximo domingo dependendo de um empate para conquistar o campeonato. Mas ficou o sabor amargo de que o placar poderia ter sido melhor, assim como a vantagem.

Como mandante, o Palmeiras começou tomando as rédeas do jogo desde o início, mas sem conseguir criar chances de gol. O Santos, por sua vez, não conseguia espaços para contra-ataques, e teve apenas tímidas tentativas com três arremates de longa distância sem o menor perigo para a meta de Fernando Prass.

Aos 17 minutos, Arouca teve sair, com possível contusão muscular, e deu seu lugar para Cleiton Xavier. A partir daí, o Verdão começou a se mostrar mais efetivo na criação de jogadas, e chutou pela primeira vez ao gol aos 24 minutos, com Leandro Pereira mandando para fora após boa jogada.

Vladimir fez uma boa defesa aos 27 minutos, mas não teve a mesma chance aos 29 minutos. Em bela jogada iniciada por Cleiton Xavier, Robinho lançou Lucas, cujo belo cruzamento encontrou Leandro Pereira para finalizar de forma perfeita, abrindo assim o marcador para a equipe alviverde.

O Santos tentou reagir, e criou chances efetivas aos 31 e 32 minutos. Cleiton Xavier ameaçou a meta peixeira aos 33 e 35 minutos, enquanto Robinho ameaçou em cobrança de falta aos 37 minutos. A principal oportunidade santista ocorreu com Lucas Lima batendo falta e exigindo bela defesa de Fernando Prass.

A etapa inicial se encerrou com polêmica, pois Rafael Marques foi aparentemente abalroado pela zaga santista aos 45 minutos, mas o juiz não considerou o lance faltoso. A não marcação gerou protestos por parte dos jogadores do Verdão, assim como outro lance logo a seguir.

Aos 10 minutos da etapa final, o lance que poderia ter dado contornos mais favoráveis ao Palmeiras. O zagueiro Paulo Ricardo derrubou Leandro Pereira na área santista. O juiz desta vez marcou o pênalti e expulsou o atleta santista. Após longos três minutos, a penalidade foi pessimamente cobrada por Dudu, que mandou a bola na trave e impediu sua equipe de fazer o segundo gol.

A partir daí, o jogo entrou em um marasmo quase que completo. De um lado, o Palmeiras sem saber aproveitar a vantagem numérica em campo. Do outro, o Santos sem forças para ir além de se defender com todos os jogadores. No entanto, teve grande chance com Ricardo Oliveira aos 20 minutos, mas Vitor Hugo se recuperou e travou na hora certa o atacante.

Afora duas cabeçadas de Vitor Hugo que foram para fora, nada de o time de Oswaldo Oliveira ameaçar o gol peixeiro. O público recorde de 39.479 mil pagantes teve de se contentar com a vitória pelo placar mínimo. Seja como for, é uma vantagem, e tomara que seja suficiente para o título.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,0– Pouco exigido.

Lucas7,5– O melhor jogador em campo, com ótimo desempenho ofensivo e muita segurança na defesa;

Victor Ramos7,0– O xerifão alviverde não deu chances ao rápido ataque santista.

Vitor Hugo6,0– Irregular, como sempre, mas acima do seu padrão habitual. Salvou boa chance de Ricardo Oliveira.

Zé Roberto4,0– Muito fraco e fora de jogo, decepcionou.

Gabriel5,5– Regular.

Aroucasem nota– Saiu contundido logo aos 17 minutos do primeiro tempo. Cleiton Xavier6,0– entrou em seu lugar e foi bem até o fôlego acabar, lá pela metade do segundo tempo.

Robinho5,5– Discreto e sem o brilho de partidas anteriores. Saiu aos 35 minutos do segundo tempo substituído por Kelvin-5,5, que começou bem mas logo caiu na mesmice.

Rafael Marques6,0– Muita luta, mas em tarde não muito feliz em termos técnicos.

Dudu5,0– Esforçado, mas não dá para perder um pênalti em jogo decisivo batendo de forma tão “firuleira”.

Leandro Pereira7,0– Bela atuação, com direito a gol e jogadas perigosas. Não deveria ter sido substituído. Saiu aos 23 minutos do segundo tempo dando lugar a Gabriel Jesus-3,0, que não foi visto em campo.