Palmeiras vence Sampaio Corrêa e avança na Copa do Brasil

Por Fabian Chacur

Em partida na qual viveu alguns momentos de pura agonia, o Palmeiras acabou vendo sua melhor condição técnica prevalecer em relação ao esforçado Sampaio Corrêa. Na fria noite desta quarta-feira (14) no estádio do Pacaembu, o Verdão ganhou pelo placar de 3 a 0, e avança na Copa do Brasil.

Com Mendieta no lugar de Valdivia, o Palmeiras teve grande posse de bola, mas sem saber o que fazer com ela, exagerando na tentativa de jogadas pelo meio da defesa adversária, que estava fechadinha. No entanto, os contra-ataques do time nordestino se mostravam mais perigosos.

Logo aos 8 minutos, Arlindo Maracanã chutou, mas fraquinho. Aos 9 minutos a coisa ficou mais feia quando William Paulista entrou livre na área. Sorte que Fábio saiu bem do gol e conseguiu evitar a evolução do adversário. Aos 11 minutos, outra boa defesa, desta vez em chute de William Matheus.

O primeiro chute a gol alviverde ocorreu aos 11 minutos, em falta cobrada por William Matheus sem muito perigo. Logo a seguir, no entanto, William Correa por pouco não abre o marcador, exigindo boa defesa de Fábio.

A partir daí, o desenho da partida se manteve, com o Palmeiras dominando a bola, sem criar nada, e por sua vez o Sampaio Corrêa passando a errar todos os contra-ataques que iniciava. Até que, aos 41 minutos, Henrique fez grande jogada e chutou forte, com a bola batendo na trave e passando pela linha de gol. De longe a melhor oportunidade alviverde.

Ainda deu tempo para que Leandro desse duas cotoveladas em jogadores adversários. Para felicidade geral, o juiz pegou leve e deu a ele apenas um cartão amarelo, que saiu baratinho, baratinho. E nada de novas jogadas de gol, com a etapa inicial se encerrando de forma fria e nervosa.

O segundo tempo começou preocupante, com Fábio mais uma vez segurando o ataque adversário, em chute de Arlindo Maracanã aos 6 minutos. Aos poucos, o Verdão foi pegando no breu, e passou a pressionar o adversário com chutes de longa distância de Mendieta e Wesley. A saída de Leandro aos 14 minutos, dando lugar a Marquinhos Gabriel, virou o ponto de virada.

A partir daí, com o ex-jogador do Bahia botando fogo no jogo, o Palmeiras assumiu de vez a pressão, e teve boas chances aos 15, 17 e 19 minutos, sendo esta última mais uma bola na trave. Aos 20 minutos, no entanto, não teve erro. Mendieta aproveitou a oportunidade e abriu o marcador.

Sem deixar a peteca ir ao chão, o Verdão continuou pressionando e criando chances importantes, enquanto o Sampaio Corrêa só chegou com perigo aos 35 minutos, quando William Paulista chuta forte e exige outra belíssima defesa de Fábio. A classificação parecia garantida.

Garanto que boa parte da torcida se arrepiou quando foram anunciados cinco minutos a mais de jogo. Mas quem se deu bem com esse tempo todo a mais foi exatamente o Verdão. Henrique fez o seu quarto gol em quatro jogos no Palmeiras aos 45 minutos, em lindo passe de Marquinhos Gabriel.

Felipe Menezes, que havia entrado há pouco na vaga de Mendieta, recebeu uma assistência impecável de Wesley e fuzilou o goleiro, sacramentando o placar de 3 a 0 e a classificação alviverde para a terceira fase da Copa do Brasil, para enfrentar o Avai, que eliminou o glorioso Asa de Arapiraca.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fábio7,0– Grande partida, sendo decisivo quando exigido pelo time adversário.

Wendel6,0– Muito esforçado, como sempre, melhorou tecnicamente na etapa final.

Lúcio5,5– Bastante raça e dedicação.

Marcelo Oliveira 5,0– Pesadão na zaga, mas com muito esforço, como de praxe.

William Matheus6,0– Bom no apoio e sem comprometer na defesa. Saiu contundido aos 35 minutos, dando lugar a Wellington5,5-, que não deu chances ao ataque adversário.

Renato6,0– Marcando bem e lutando muito, mostra que merece mesmo a chance que recebeu.

Wesley6,5– Lúcido no primeiro tempo e muito melhor no segundo, com direito a belas assistências.

Mendieta6,0– Confuso no primeiro tempo e bem melhor no segundo, com direito ao gol que abriu as portas para a classificação alviverde. Deu lugar aos 43 minutos para Felipe Menezes-5,0, que teve tempo de fazer seu golzinho.

Leandro3,0– Em péssima fase, jogou muito mal e quase foi expulso ainda no primeiro tempo. Saiu aos 14 minutos dando lugar a Marquinhos Gabriel- 7,0, que botou fogo no jogo.

Henrique6,5– O matador por excelência. Mandou uma bola na trave no primeiro tempo e fez seu quarto gol em quatro jogos no Verdão, no segundo. Renove já com ele, Nobre!

Diogo6,0– Ágil e ousado, foi pra cima da zaga adversária e ajudou bastante na marcação, também. Merece continuar no time titular.