Palmeiras vence o São Paulo no Pacaembu

Como diria um daqueles clichês contidos nas cartilhas dos especialistas de plantão no futebol, um clássico se decide nos detalhes. E isso ocorreu na manhã (?) deste domingo (13) no Pacaembu. Após viver momentos terríveis , especialmente no primeiro tempo, o Palmeiras soube aproveitar duas boas chances que criou e venceu o São Paulo pelo placar de 2 a 0, em partida válida pelo Paulistão 2016. Obrigado, Valentim!

O Palmeiras entrou em campo totalmente fora de esquadro, marcando mal e sem saber o que fazer, nos momentos em que tinha a posse de bola. Com marcação mais firme, o São Paulo, mesmo sem brilho, foi mais efetivo, e teve boas chances com Rogério chutando forte aos 7 minutos para defesa de Fernando Prass e cabeçada de Rodrigo Caio para fora aos 18 minutos.

Rogério cabeceou outra bola perigosa aos 21 minutos, e João Schmidt fez gol aos 26 minutos, anulado pela arbitragem. A partir de um chute fraco de Allione aos 32 minutos, o Palmeiras parece que acordou um pouquinho, e aos 34 minutos Alecsandro trombou com Arouca e finalizou mal, em boa jogada.

Aos 38 minutos, foi a vez de Dudu fazer um gol, também anulado pelo árbitro. E Alecsandro levou Denis a fazer boa defesa, em nova jogada iniciada com cruzamento de Zé Roberto. Se o início foi horrível, ao menos a equipe alviverde treinada hoje por Alberto Valentim encerrou a etapa inicial um pouco mais ligada.

O segundo tempo mostrou um São Paulo com menos fôlego para exercer a marcação que impôs ao adversário. Por sua vez, o Palmeiras voltou melhor, com João Pedro na vaga de Lucas, e mesmo sem brilhar passou a dominar as ações, atraindo o adversário e se preparando para emplacar um contra-ataque.

O objetivo alviverde se concretizou aos 29 minutos, quando Alecsandro, o melhor em campo, fez cruzamento perfeito para que Dudu, em finalização perfeita, abrisse o marcador do clássico. Allione quase amplia o marcador logo a seguir, aos 30 minutos, com Denis realizando boa defesa.

Afobado, o time tricolor até tentou reagir, mas não se mostrou capaz. E aos 40 minutos, Robinho recebeu um belo passe de Allione, dominou com categoria e mandou um balaço no gol de Denis. Mais um golaço dele contra o São Paulo. E a partida terminou com essa vitória essencial para o Palmeiras manter suas ambições no Paulistão e para dar moral na Libertadores.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,0– Não foi muito ameaçado, e se portou bem, quando necessário.

Lucas3,0– Outro desempenho muito abaixo do que se poderia esperar de um jogador como ele. Saiu no intervalo substituído por João Pedro6,0, que esbanjou seriedade e raça e foi muito melhor do que o antecessor, mesmo sem brilhar.

Edu Dracena5,0– Um bom retorno desse grande zagueiro, embora tenha sentido um pouco a falta de jogo. Foi substituído aos 19 minutos do segundo tempo por Thiago Martins-5,0, que mostrou segurança e não deu chances aos jogadores adversários.

Vitor Hugo5,5– Regular, embora sem grande brilho. Seguro.

Zé Roberto5,0– Não está em boa fase, mas mostrou disposição.

Matheus Sales5,0– Um pouco inseguro, errou passes demais, mas mostrou poder de recuperação.

Arouca5,0– Muito discreto, mas não comprometeu.

Robinho7,0– Sem grande destaque durante boa parte do jogo, virou destaque do clássico após fazer mais um golaço contra o São Paulo.

Allione5,0– Uma participação mediana na partida, que melhorou no final com a assistência precisa para o gol de Robinho.

Dudu6,0– Vinha bem abaixo do que pode render, até finalizar com precisão o cruzamento de Alecsandro e abrir o marcador. Saiu aos 33 minutos do segundo tempo, dando sua vaga a Gabriel Jesus-5,5, que ajudou a manter a bola no campo do adversário em hora importante.

Alecsandro8,0– Muita garra, ajudando na defesa e armando boas jogadas no ataque, com direito a assistências para gols. O melhor em campo. Vão continuar vaiando o cara?