Palmeiras vence o Santa Cruz na Allianz Parque

Um time que deseja ser campeão em torneio de pontos corridos precisa ser decisivo quando joga em casa, e até o momento, esta tem sido a postura do Palmeiras. Na tarde deste sábado (18), na Allianz Parque, a equipe alviverde cravou nova vitória em seus domínios, desta vez sobre a boa equipe do Santa Cruz, pelo placar de 3 a 1, no Brasileirão 2016.

Com uma postura essencialmente defensiva, o Santa Cruz veio disposto a dificultar ao máximo a armação de jogadas alviverdes. Sem entrar em pânico e com muita paciência, o Verdão foi aos poucos chegando perto do gol adversário, com Gabriel Jesus desviando aos 10 minutos para fora e Edu Dracena cabeceando aos 11 minutos para boa defesa do goleiro do Santa Cruz.

O jogo prossegui nesse verdadeiro esquema de gato caçando rato, com o time pernambucano chegando pouco. A rigor, aos 15 minutos com Arthur, e nada muito além disso. Até que aos 28 minutos os comandados de Cuca acharam o caminho certo. Moisés bateu bem o lateral, Cleiton Xavier recebeu, chutou, o goleiro rebateu e Dudu não perdoou. Um a zero Palmeiras.

Logo aos 29 minutos, Grafite enfim conseguiu arrematar contra o gol alviverde, mas Fernando Prass pegou bem. Com o adversário não se arriscando, o Palmeiras continuou dando as cartas, com direito a boas jogadas do endiabrado Róger Guedes. Aí, aos 47 minutos, em bela jogada ensaiada, Jean finalizou em cobrança de falta e marcou o segundo tento palmeirense.

Com grande desvantagem, o Santa Cruz, voltou para a etapa final disposto a pressionar o Verdão, e essa intenção logrou êxito logo aos 5 minutos, com Grafite fazendo de cabeça após cobrança de falta. Logo a seguir, aos 6 minutos,o incisivo Keno recebeu bom passe e ficou livre, mas chutou para fora.

No momento em que a equipe nordestina se aproximava perigosamente do empate, o Palmeiras se mostrou cirúrgico. Em contra-ataque rápido, Gabriel Jesus avançou pela direita do ataque alviverde e cruzou para que Dudu, livre e aos 19 minutos, fizesse seu segundo gol na partida, e o terceiro alviverde.

O Santinha continuou tentando superar a vantagem alviverde com bastante coragem, e exigiu boas defesas de Fernando Prass, uma aos 29 minutos em cabeçada de João Paulo e outra aos 33 minutos, em arremate de Arthur que nosso goleiro desviou, com direito a um toque na trave.

A pressão continuou até o final, mas o Verdão poderia ter feito o quarto gol em algumas chances que teve em contra-ataques, mas o placar acabou se mantendo 3 a 1. Uma performance bastante segura por parte do time de Cuca, que vai mostrando mais segurança e estabilidade a cada partica.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass8,0– Fez pelo menos duas defesas dificílimas, em performance digna de um grande goleiro que ele é.

Jean7,0– Bom no apoio, fez um belo gol de falta após jogada ensaiada.

Edu Dracena6,5– Bastante seguro e determinado, pode estar ganhando a posição de titular.

Vitor Hugo6,5– Muita garra e disposição, o que é a sua tônica.

Egídio6.5– Um bom retorno, após alguns jogos de fora devido a contusão.

Tchê Tchê6,5– Disposição e capacidade de girar o tempo todo.

Moisés7,5– Grande partida, com direito a disposição para marcar, bons passes e cobranças de lateral simplesmente incríveis. Saiu aos 31 minutos do segundo tempo substituído por Thiago Santos-5,5, que ajudou a segurar o adversário nos minutos finais.

Cleiton Xavier6,0– Performance um pouco abaixo do que se poderia esperar dele, embora sem comprometer, mas perdeu ao menos dois gols feitos. Saiu aos 31 minutos do segundo tempo dando o lugar a Cristaldo-5,0, que não recebeu uma única bola boa para finalizar.

Dudu8,0– Muita disposição e grande oportunismo, com direito a dois gols. Saiu aos 38 minutos do segundo tempo substituído por Fabrício-5,0, que não teve muito tempo em campo, mas foi útil para segurar a posse de bola

Gabriel Jesus6,5– Fez um primeiro tempo apagado, mas melhorou na segunda etapa, com direito a bela assistência para o segundo gol de Dudu.

Róger Guedes7,5– Muita disposição, habilidade e capacidade para infernizar a defesa adversária. Só faltou um gol para coroar uma ótima atuação.