Palmeiras vence o Grêmio no Pacaembu em grande partida

Nem o dilúvio que caiu durante boa parte da noite desta quinta-feira (2) na cidade de São Paulo conseguiu estragar um dos melhores jogos deste Brasileirão 2016 até o momento. Com muitas alternativas, no fim das contas o Palmeiras saiu com a vitória por 4 a 3 sobre o até então líder do torneio, o Grêmio, mostrando muito poder de reação e uma capacidade ofensiva de entusiasmar, perante mais de 19 mil pessoas no Pacaembu.

A partida nem mal havia começado e o Verdão já ficou à frente do placar. Lançamento de Dudu deixou Gabriel Jesus na cara do gol, e a joia da base alviverde não perdoou, fuzilando o arqueiro gremista com apenas 1m28. Buscando o empate, o Grêmio logo entrou no jogo, tomando a posse de bola e chegando perto de empatar aos 5 minutos com Edilson e aos 13 minutos com Luan.

Com muita marcação e muita disputa em cada jogada, a partida ficou um pouco confusa pela atuação meio indecisa do árbitro baiano Marielson Silva. Aos 25 minutos, Everton manda para fora após boa trama gremista. O Verdão enfim reagiu aos 30 minutos, em chute de Gabriel Jesus, e aos 31 minutos, quando Moisés mandou uma bomba que Bruno espalmou.

Graças a uma paralisação no início do jogo devido a sinalizadores disparados pela torcida gaúcha presente ao Pacaembu, a partida foi prorrogada até quase 50 minutos. Aos 47 minutos, Moisés cabeceou para fora, finalizando belo cruzamento de Dudu. E aos 49 minutos e meio, Bressan aproveita rebote oriundo de bola na trave arrematada por jogador impedido e empata a partida, em falha grotesca no último lance. Um horror!

Com Róger Guedes na vaga de Alecsandro, o Palmeiras voltou com tudo para a etapa final, e aos 8 minutos quase faz o segundo, em cruzamento de Dudu mandado para fora por Moisés. Só que o time gaúcho é encardido, e aos 9 minutos chegou ao segundo gol em contra-ataque com direito a belo cruzamento de Edilson e toque de letra de Giuliano para o fundo do gol. Vira-vira.

Mas não deu tempo para os gremistas comemorarem. Aos 11 minutos, após uma cobrança de lateral e uma rebatida, Róger Guedes deu um toque para trás e matou a capacidade de reação de Bruno. Era o empate providencial. Logo a seguir, aos 12 minutos, Jean chutou e o goleiro pega. Aos 14 minutos, foi a vez de Fernando Prass segurar a onda.

Sem medo de ir para frente, o Palmeiras continuou pressionando, com Gabriel Jesus exigindo boa defesa de Bruno aos 17 minutos. Uma boa jogada poderia ter rendido gol, mas Moisés finalizou mal aos 20 minutos. A pressão se tornava insuportável para os gaúchos, com Róger Guedes aos 22 minutos, Tchê Tchê aos 23 minutos e Matheus Sales aos 25 minutos se aproximando de marcar.

Aí, a bola parada mortal do Verdão fez a diferença. Em cobrança de escanteio de Dudu, Vitor Hugo cabeceou com força, colocando o Palmeiras novamente na frente do marcador, aos 27 minutos. Dudu quase faz aos 33 minutos, em cobrança de falta. E aos 38 minutos, o quarto gol: Thiago Santos de cabeça, em mais uma cobrança de falta precisa do hoje incrível Dudu.

O Grêmio ainda teria tempo de fazer seu terceiro gol, aos 45 minutos, em boa jogada de Edilson que foi finalizada com um arremate certeiro do lateral do time gaúcho que não deu chances a Fernando Prass. Mas já era tarde, e o Palmeiras conseguiu uma grande vitória para alegrar a sua torcida.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,0– Não teve culpa nos gols e teve paciência e cautela nas inúmeras bolas recuadas para ele.

Tchê Tchê6,0– Se não brilhou, ao menos se mostrou melhor do que no clássico contra o São Paulo. Saiu aos 37 minutos do segundo tempo substituído por Fabrício-sem nota, que estreou no Verdão sem muito tempo para mostrar alguma coisa.

Thiago Santos7,0– Muita garra como inesperado zagueiro e também como volante, depois, e com direito a um belo gol de cabeça, seu primeiro no clube.

Vitor Hugo7,5– A garra habitual na zaga, e mais um golaço de cabeça desse zagueiro artilheiro.

Zé Roberto7,0– Muita dedicação durante toda a partida.

Matheus Sales6,5– Discreto, porém seguro.

Jean7,5– Muito bem na defesa e no apoio, com direito a salvar um gol certo no primeiro tempo.

Moisés6,5– Desempenho de regular para bom na armação do time, afora ter tomado um drible da vaga desconcertante no segundo gol do Grêmio. Saiu aos 31 minutos substituído por Thiago Martins-5,5, que conseguiu ajudar o time a segurar uma vitória essencial.

Gabriel Jesus7,5– Fez o primeiro gol e se movimentou bem o tempo todo, apanhando demais do time adversário.

Dudu8,5– Três assistências para gol e uma de suas melhores atuações com a camisa do Verdão. Valeu a bronca do Cuca!

Alecsandro5,5– Bastante esforçado, embora sem ter finalizado nenhuma vez. Saiu no intervalo, substituído por Róger Guedes7,5-que botou fogo no jogo e ainda fez um gol espírita em momento chave da partida.