Palmeiras vence o Figueirense por 2 a 0 na Allianz Parque

Se não jogou uma partida digna de quem ambiciona uma boa posição no Brasileirão 2015, ao menos o Palmeiras conseguiu conquistar os importantes três pontos dentro de casa. A vitória na noite deste sábado (12) foi contra o Figueirense, pelo placar de 2 a 0, na Allianz Parque, perante um público de 22.794 pessoas em uma noite fria e com garoa.

Inspirado provavelmente pela temperatura típica de inverno, o Palmeiras demonstrou uma incapacidade incrível para criar jogadas no seu setor ofensivo. Errando passes, tentando ligações diretas e não sabendo sair da marcação do Figueirense, o time conseguiu irritar e muito a sua torcida.

A rigor, em nenhuma ocasião o Verdão chegou com real perigo à meta catarinense. Gabriel Jesus aos 4 minutos, Rafael Marques aos 31 minutos, Alecsandro aos 34 minutos e Lucas aos 38 minutos arremataram de forma patética. Foi Celsinho, aos 33 minutos, quem realmente assustou os torcedores, ao acertar a rede pelo lado de fora, em jogada na qual entrou livre na nossa área.

Para felicidade geral da torcida alviverde, que já começava a ficar apreensiva, o gol de abertura saiu antes de 1 minuto do segundo tempo. Em cobrança de escanteio, Rafael Marques escorou e Jackson desviou, como se fosse um centroavante dos tempos de outrora. O alivio veio enfim.

O Figueirense trouxe algum perigo apenas aos 8 minutos, em cobrança de falta de Celsinho que Fernando Prass espalmou. Mesmo sem brilhar, o Verdão melhorou, especialmente graças às entradas de Kelvin no lugar de Egídio no intervalo e, depois de Cristaldo na vaga de Alecsandro.

Aos 26 minutos, Rafael Marques ficou cara a cara com o goleiro Alex Muralha, mas chutou para fora, e também cabeceou para fora aos 30 minutos. E aos 41 minutos, momento histórico: Zé Roberto é derrubado na área e o juiz marca o primeiro pênalti a favor do Palmeiras no Brasileirão 2015.

Com categoria e tranquilidade, Zé bateu no canto esquerdo do goleiro do Figueirense e ampliou o marcador aos 42 minutos. A partir daí, apenas a expulsão de Leandro Silva aos 46 minutos pode ser digna de nota, pois a 11ª vitória alviverde já estava devidamente sacramentada.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,5– Pouco exigido, quando necessário foi bem e seguro.

Lucas7,0– Muito bem tanto no apoio quanto na parte defensiva.

Jackson7,0– Bem na defesa e ainda marcou um gol de puro oportunismo.

Vitor Hugo7,0– A regularidade e a seriedade habituais.

Egídio4,5– Muito abaixo do que pode render. Saiu no intervalo dando lugar a Kelvin-6,5, que deu uma agitada na partida com jogadas individuais e correria.

– Thiago Santos6,0– Bom nos desarmes e com muita garra o tempo todo.

– Zé Roberto6,5– Segurança, disposição e um belo gol de pênalti.

– Robinho5,5– Regular apenas, poderia ter desempenhado mais.

– Rafael Marques5,0– Novamente apagado, embora um pouco melhor do que na partida contra o Internacional. Saiu aos 34 minutos do segundo tempo substituído por Andrei Girotto-6,0, que ajudou a segurar o resultado.

– Gabriel Jesus5,0– Bastante abaixo do seu desempenho em jogos anteriores, só deu um chute a gol, e logo no começo da partida.

– Alecsandro4,0– Não viu a cor da bola. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo substituído por Cristaldo-6,0, que se mostrou bem mais presente na área e lúcido.