Palmeiras vence o Cruzeiro pela Copa do Brasil

O Cruzeiro, mesmo jogando fora, teve maior posse de bola e arrematou quase três vezes mais do que o time da casa. No entanto, a eficiência alviverde fez a diferença, e o Palmeiras venceu por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (19) na Allianz Parque, partida válida pela Copa do Brasil. Um empate garante a passagem do time paulistano para as quartas-de-final do torneio.

No início da partida, tivemos um lance bizarro, no qual Dudu, desequilibrado por um jogador do Cruzeiro, acabou derrubando não intencionalmente o treinador Vanderlei Luxemburgo. Logo a seguir, aos 8 minutos, em seu primeiro ataque real, o gol alviverde. Egídio lança Lucas Barros, que coloca Cleiton Xavier na cara do gol. O meia não vacila e toca na saída de Fabio, em belo gol.

Com mais posse de bola, o Cruzeiro passa a dominar as ações do jogo, apostando no jogo aéreo e na altura de Leandro Damião. Fabricio aos 19 minutos, Alysson aos 23 minutos, Leandro Damiao aos 24 e aos 27 minutos levaram perigo ao gol alviverde. De quebra, Arouca saiu contundido aos 26 minutos.

Só aos 28 minutos o Palmeiras chegou com mais perigo, em chute de Zé Roberto dentro da área cruzeirense rebatida pela zaga, e aos 29 minutos em arremate de Dudu. Marquinhos chutou aos 37 minutos uma bola que desviou e quase engana Prass, enquanto Charles exigiu boa defesa do nosso goleiro aos 44 minutos.

O Cruzeiro voltou para a etapa final mantendo o domínio das ações e empatou aos 4 minutos com Leandro Damiano, que recebeu livre no setor direito da defesa alviverde e chutou forte, sem chances para Fernando Prass. O panorama parecia sombrio para o Verdão, mas a sorte sorriu para nós.

Aos 17 minutos, após belo lançamento de Zé Roberto, Dudu fez cruzamento preciso e Rafael Marques cabeceou no contrapé de Fábio, pondo seu time novamente a frente no marcador. Aos 23 minutos, Andrei Girotto chutou forte, exigindo boa defesa por parte do goleiro Fabio.

Até o final, o time mineiro continuou dominando as ações, mas perdeu a intensidade e não conseguia criar grandes oportunidades. Ainda assim, o Palmeiras quase faz em cobrança de falta de Andrei Girotto aos 35 minutos e o Cruzeiro levando perigo aos 39 e aos 41 minutos, esta última com Ariel perdendo um gol incrível por pura grossura. Melhor para nós.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– A segurança de sempre.

Lucas5,5– Fraco no apoio, e o gol saiu pelo seu setor.

Jackson5,0– Voltando de contusão, ainda irregular, tendo falhado no gol cruzeirense. Mas vai melhorar.

Victor Hugo6,0– Mais regular e estável que seu colega de zaga, sem vacilos.

Egídio6,0– Muita disposição e se apresentando para o jogo, mas não tão eficiente nos cruzamentos.

Andrei Girotto6,5– Vai aos poucos ganhando confiança. Bem na marcação e levando perigo para o adversário em bons chutes a gol. Pode ser o substituto para o ótimo Gabriel.

Arouca-6,0- Vinha jogando bem até sentir uma contusão aos 26 minutos do primeiro tempo, sendo substituído porRafael Marques6,0-, que se não deu um show de bola mostrou estrela novamente ao fazer o gol da vitória, em bela cabeçada.

Cleiton Xavier6,5– Outro que mostra evolução a cada partida, hoje ainda com direito a um belo gol. Saiu aos 32 minutos do segundo tempo substituído por Amaral-5,5, discreto e útil na missão de conter o ímpeto do adversário.

Zé Roberto7,0– O mais lúcido jogador do Palmeiras em campo, marcando muito e sendo boa opção na armação.

Dudu6,5– Muito voluntarioso, pode errar passes, mas nunca se omite no jogo, além de ter dado uma assistência primorosa para o gol da vitória.

Lucas Barrios5,5– Deu belo passe para o gol de Cleiton Xavier e começou bem, mas caiu junto com o resto do time. Saiu aos 14 minutos do segundo tempo substituído por Cristaldo-5,5, que se esforçou como sempre mas nâo teve muitas chances para fazer gols, sua especialidade.