Palmeiras vence o Coritiba na Allianz Parque e bota pressão no Flamengo

Depois de um primeiro tempo nada recomendável, o Palmeiras resolveu a partida em apenas 11 minutos da etapa final. No fim das contas, a vitória por 2 a 1 contra o Coritiba na Allianz Parque na tarde deste sábado (24) perante quase 31 mil pessoas mostrou que o time de Cuca está conseguindo ser eficiente e se manter com justiça na liderança do Brasileirão 2016. Se vira, Flamengo!

Completamente fechado, o Coritiba não se mostrou disposto a dar espaços para a equipe alviverde, que por sua vez não demonstrava muita inspiração para trabalhar o jogo de forma mais efetiva e criar chances reais de gol. Dessa forma, a partida foi se se desenvolvendo e nada acontecia. Nada. Nada.

Wilson fez sua primeira defesa em um cruzamento na área do Coritiba aos 41 minutos. Egídio chutou a seguir sem grande perigo, e Moisés mandou a bola na Lua após bom passe de Dudu. E a melhor chance veio aos 46 minutos, quando Gabriel Jesus recebeu livre e, cara a cara, chutou em cima de Wilson.

Com apenas 23 segundos, ficou claro que a segunda etapa da partida seria bem diferente, pois Dudu acertou um bom chute, defendido por Wilson. Logo a seguir, Gabriel Jesus cabeceia e a bola bate na trave, e Leandro Pereira, também de cabeça, manda a bola para fora. A pressão era total.

E o gol logo veio, para felicidade de todos os torcedores alviverdes. Leandro Pereira, aos 5 minutos, aproveitou-se de vacilo do goleiro Wilson e, de cabeça, fez seu primeiro tento desde o seu retorno ao clube. Aos 8 minutos, ele mesmo, que veio para o segundo tempo na vaga de Erik, quase faz de novo.

A pressão renderia novo fruto aos 11 minutos, em bela jogada coletiva do time alviverde iniciada em cobrança de falta que encontrou Yerri Mina para empurrar a bola para o fundo das redes do Coxa Branca. Naquele momento, o jogo parecia devidamente resolvido, tal a superioridade alviverde em campo.

O terceiro gol parecia iminente, mas Gabriel Jesus perdeu boas chances. Aos 21 minutos, Vitor Hugo quase faz um gol contra. E aos 30 minutos, em sua segunda finalização a gol, o Coritiba marca com Iago Cruz, que aproveita rebote e falha da defesa palmeirense. A partida poderia se complicar…

Sorte que, pelo visto, a maré está a favor do Palmeiras. Em outros tempos, o empate viria, mas desta vez o Coritiba não conseguiu chegar nem perto da meta de Jaílson, e Gabriel Jesus perdeu mais um gol feito, em passe de Dudu. Tipo da vitória obrigatória, mas decisiva para quem deseja ser campeão brasileiro.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Jailson6,0– Não foi muito exigido, mas vacilou no gol, junto com Vitor Hugo.

Jean6,5– Regular durante toda a partida, especialmente na marcação.

Yerry Mina7,0– Muito bem na defesa e ainda fez um gol de puro oportunismo, o 4º com o manto sagrado alviverde.

Vitor Hugo6,0– Quase fez um gol contra e falhou no gol do Coxa. Mesmo assim, teve um desempenho ao menos regular.

Egídio6,0– Muito esforçado, ajudou muito no fim do jogo em termos defensivos, algo que não costuma ser sua principal virtude.

Tchê Tchê6,0– A garra de sempre, mas sem muito brilho no geral.

Moisés6,5– Dedicado e eficiente na marcação e na saída de bola.

Dudu7,5– Só pra variar, o melhor do time, com direito a boas assistências e muita dedicação durante a partida. Saiu aos 37 minutos do segundo substituído por Rafael Marques-sem nota, que basicamente ajudou na marcação e errou diversos passes.

Erik4,0– Muito apagado, como por sinal esteve o time todo. Saiu no intervalo, dando lugar a Leandro Pereira-7,0, que fez um gol importante e infernizou a defesa do time paranaense, mesmo sem brilhar.

Róger Guedes6,0– Está suando a camisa, o que não é pouco, e melhora aos poucos em termos técnicos. Merece crédito. Saiu aos 22 minutos do segundo tempo substituído por Thiago Santos-6,5, que fez bem o que dele se espera, ou seja, muita marcação e roubadas de bola.

Gabriel Jesus6,0– A tarde definitivamente não era para ele, que perdeu vários gols e ainda mandou uma bola na trave. Mas vibração não faltou.