Palmeiras vence o Botafogo no Rio

Deyverson foi o nome do jogo na noite desta quarta-feira (2) no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Ele marcou o gol da vitória do Palmeiras, que venceu o Botafogo pelo placar de 2 a 1 e se firmou no G4 do Brasileirão 2014. Isso, mesmo tendo sofrido um gol ilegal. A superação se mostrou presente.

Desde o início da partida o Palmeiras se mostrou mais disposto a arriscar, com o time da casa se concentrando em seu campo defensivo e preparado para tentar aproveitar alguma chance para contra-atacar. Aos 4 minutos, Deyverson chuta forte, a bola desvia e vai para escanteio, com perigo. Logo a seguir, Luan tem boa oportunidade, mas finaliza mal e a bola vai para fora.

Um lance de gol mais agudo só veio aos 28 minutos, mas foi dos bons, com Keno avançando em alta velocidade e cruzando. Deyverson desviou e Gatito Fernandez fez bela defesa, com a defesa alvinegra segurando a onda logo depois. Aos 31 minutos, Roger chuta para fora, após cobrança de falta, na melhor chance do Botafogo na etapa inicial, e mesmo assim não tão forte.

Aos 43 minutos, Bruno Henrique tem boa oportunidade em cobrança de falta, mas a bola vai para fora. E aos 45 minutos, o gol: após cobrança de falta, o zagueiro botafoguense Igor Rabello se atrapalha e desvia contra a sua própria meta, abrindo o marcador para o Verdão. E o juiz apita logo a seguir.

Logo a 1 minuto da etapa final, o sempre presente Deyverson cabeceia e o goleiro espalma. Aos 7 minutos, Leo Valencia cobra falta para fora. E, aos 9 minutos, Rodrigo Pimpão, em visível impedimento, aproveita o rebote de Jailson e empata a partida. O time da casa, então, cresceu na partida.

Aos 13 minutos, Roger cabeceia, a bola vem marota e Jailson teve de se virar para mandar para escanteio. Aos 21 minutos, Igor Rabelo, em outra clara posição de impedimento, fica livre e perde gol feito, com a bola indo para escanteio. Tente imaginar se a bola tivesse entrado…

Com muita disputa de parte a parte, embora às vezes com passes errados de montão, o Verdão levou perigo aos 33 minutos em cruzamento. Aos 35 minutos, Gatito falha feio e Deyverson fica com a chance de marcar, mas se atrapalha na hora de dominar a bola, perdendo um gol feito.

Aos 37 minutos, Roger chuta e Jailson põe para escanteio. Aí, aos 40 minutos, Egídio lança para Zé Roberto, que tal qual um ponta esquerda de antigamente cruza na área. Desta vez, Deyverson não perdoou, e marcou o gol da vitória alviverde no Rio de Janeiro, perante seus parentes e amigos. Coisa linda!

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Jailson7,0– Boa partida, não teve culpa no gol.

Mayke6,0– Discreto e bastante regular, sem apoiar muito o ataque.

Luan6,5– Muita raça, mostrando que o seu lado é mesmo o direito.

Juninho6,0– Uma performance bem regular do nosso zagueiro.

Egídio6,5– Se errou seus passes de sempre, esteve mais afiado no apoio, que sempre foi seu forte, com direito a boas assistências e ao lançamento que originou o gol alviverde.

Thiago Santos6,5– Mostra a cada dia que é o nosso primeiro volante.

Bruno Henrique5,5– Não brilhou, mas esbanjou determinação e vai aos poucos se firmando no elenco alviverde. Saiu aos 28 minutos do segundo tempo substituído por Zé Roberto-6,5, que melhorou bastante o toque de bola da equipe e deu a assistência do gol da vitória.

Dudu6,0– Discreto em termos técnicos, mas com bastante garra.

Róger Guedes5,0– Bem abaixo de partidas anteriores. Saiu aos 32 minutos do segundo tempo substituído por Borja-5,0, que ao menos mostrou bastante vontade e comemorou com os colegas no fim da partida.

Keno5,0– Não esteve muito bem, e a jogada do gol do Botafogo saiu de uma vacilada sua. Saiu aos 17 minutos do segundo tempo substituído por Raphael Veiga-5,5, que não brilhou tecnicamente mas lutou bastante.