Palmeiras vence Novorizontino de virada

O Novorizontino veio disposto a aproveitar o mando de campo e quebrar o favoritismo do Palmeiras. E até começou vencendo. Mas, no fim das contas, o Verdão virou a partida e venceu pelo placar de 3 a 1, na noite deste domingo (2), em Novo Horizonte. O jogo de volta será na próxima sexta (8), no estádio do Pacaembu, quando será definida a vaga para a semifinal do Paulistão 2017.

A partida começou a mil por hora, com o time da casa tentando explorar contra-ataques rápidos. O primeiro saiu a 5 minutos, com Everaldo chutando para fora, livre, após cruzamento de Roberto pelo setor esquerdo da defesa alviverde. Aos 7 minutos, Egídio arriscou um chute de longa distância e acertou o travessão do rival. Aos 10, Fernando Prass salvou em cobrança de escanteio.

Aos 11 minutos, a estratégia do Novorizontino deu certo e rendeu um gol. Roberto venceu disputa no meio campo com Edu Dracena, avançou pela esquerda com muita velocidade e chutou forte, sem chances para Prass. O gol dava condições ideais para os interioranos jogarem no seu planejamento.

Como seria de se esperar, o Palmeiras foi para cima e ampliou a sua posse de bola, mas com dificuldade para criar oportunidades reais de gol. A mais intensa ocorreu a 24 minutos, em boa jogada individual de Borja. Aos 25 minutos, Yerry Mina mata bem a bola e chuta, com a bola passando perto do gol adversário.

Aos 29 minutos, o mesmo Mina cabeceou para fora, após cobrança de escanteio. A pressão alviverde aumentava, e aos 38 minutos, enfim deu fruto. Dudu soube aproveitar rebote do goleiro, após pressão intensa, e empatou a partida. Aos 40 minutos, quase Edu Dracena faz, mas sua cabeçada foi para fora.

A segunda etapa teve inicio com as duas equipes tentando marcar seu segundo gol. O time da casa teve duas chances, aos 2 minutos com Doriva e logo a seguir com Henrique. Borja, por sua vez, obrigou o goleiro adversário a fazer uma defesa tranquila aos 5 minutos e mandou a bola na trave aos 8 minutos.

Como diria um dos clichês favoritos dos locutores de TV da atualidade, o jogo estava naquele famoso “lá e cá”, com o Palmeiras chegando perto aos 14 minutos em cabeçada de Edu Dracena e aos 16 minutos em jogada de Borja, que foi contida por uma bela saída do goleiro do Novo Horizontino.

Aos 17 minutos, Doriva mandou uma cacetada, que Fernando Prass conseguiu espalmar para escanteio, em defesa que se mostraria decisiva para o resultado final da partida. Pois aos 21 minutos, Borja recebeu a bola na área, dominou no peito e finalizou, espantando a zica e concretizando o vira-vira alviverde.

Aos 25 minutos, Keno faz boa jogada, mas o goleiro defende. Um cruzamento perigoso levou o Novorizontino perto de marcar, aos 26 minutos. Aos 34 minutos, Alecsandro, do time do interior, estava libre, mas finalizou para fora. E aos 44 minutos, Erik cruzou bem e Róger Guedes finalizou como goleador, definindo a partida.

Pena que, na comemoração, Guedes tenha subido no alambrado e, por isso, acabou tomando o segundo cartão amarelo e foi expulso. Mas não havia tempo para mais nada, e a vitória do Palmeiras já estava devidamente cravada.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,5– Sem culpa no gol do adversário e com pelo menos uma defesa milagrosa, em momento fundamental da partida.

Fabiano6,5– Não brilhou tecnicamente, mas foi muito participativo e esforçado durante toda a partida.

Edu Dracena6,5– Desempenho discreto e consistente do zagueiro alviverde.

Yerry Mina6,5– Se não brilhou, também não comprometeu.

Egídio6,0– O gol do Novorizontino saiu no seu setor, mas ele se mostrou bastante dedicado durante a partida, apesar disso.

Felipe Melo6,5– Muita disposição e desempenho mediano.

Tchê Tchê6,5-Ainda distante do que fez em 2016, mas vai recuperando o fôlego e a forma.

Dudu7,0– Fez o gol do empate em jogada de puro oportunismo e se esforçou muito, embora sua bola parada não estivesse das melhores. Saiu aos 28 minutos do segundo tempo substituído por Michel Bastos-6,0, que ajudou na marcação e também na manutenção da posse de bola.

Róger Guedes7,0– Fez o terceiro gol e ajudou muito no ataque e na defesa, mas vacilou ao tomar o segundo amarelo na comemoração.

Willian6,0– Dedicado e obediente ao esquema do time como de praxe. Saiu aos 20 minutos do segundo tempo substituído por Keno-5,5, que esteve abaixo de performances anteriores.

Borja7,5– Fez o gol da virada e mandou uma bola na trave, além de suar muito a camisa. Tem bastante o que melhorar, mas começa a mostrar seu faro de artilheiro. Saiu aos 38 minutos do segundo tempo substituído por Erik-6,5, que mesmo tendo ficado pouco em campo conseguiu dar uma bela assistência para o gol de Róger Guedes.