Palmeiras vence no Rio de Janeiro

Jogando contra o único time carioca que não precisa de estádio público para jogar as suas partidas, o Verdão não precisou de muita força para fazer 2×0 no Vasco e conseguir a sua primeira vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro. 

Sem Edmundo, seu principal destaque, o time de São Januário começou o jogo atacando com o ex-palmeirense Vinícius e Leandro Amaral, mas foi o Palmeiras que, aos 11 minutos, chegou com perigo ao gol com um chute do ótimo Martinez, mas que acabou indo para fora.  

O jogo seguiu muito aberto, com os laterais do Verdão tendo muita liberdade pelas laterais, porém sem muita precisão nos cruzamentos. Pelo meio, Diego Souza e Valdívia estavam muito apagados, mas o time chegava com perigo através do atacante Kléber que sempre era parado com faltas, que eram ignoradas pelo árbitro gaúcho Carlos Eugênio Simon.  

Aos 36 min, num contra-ataque rápido, Élder Granja faz ótimo cruzamento da direita, na cabeça do virtual artilheiro do campeonato, Alex Mineiro. O camisa 9 cabeceou firme, como sempre, no ângulo do goleiro vascaíno e abriu o placar. 

Na segunda etapa, o Palmeiras voltou mais lento pro jogo, visivelmente tentando “administrar o resultado”, e o Vasco veio pra cima, mas o Verdão quase fez o seu segundo gol aos 11 minutos novamente com Alex Mineiro aproveitando um ótimo passe de Martinez (que fez uma de suas melhores partidas com a camisa do Palmeiras), mas o goleiro defendeu o chute.  

Até os 25 minutos, o Vasco pressionou muito e obrigou o Marcão a fazer ótimas defesas. Mas aos 29 minutos, o insistente e valente Kléber fez uma jogada individual na entrada da área do Vasco, e após quase ser derrubado, chutou colocado no canto do goleiro e marcou um golaço que selou a vitória palmeirense.  

Depois do gol, Luxa sacou Diego Souza, Alex Mineiro e Valdívia para as entradas de Léo Lima, Lenny e Denílson. Nos minutos finais, Lenny quase fez o seu, mas o placar permaneceu inalterado. Mais uma boa vitória, e um balde de água fria naqueles que estavam construíndo artificialmente uma crise no Palestra Itália.  

Imagem: Lancepress