Palmeiras vence Jorge Wilstermann com gol nos acréscimos

Nada mais lindo no futebol do que ver um time fazer o anti-jogo durante toda a partida e ser castigado. Pois foi exatamente isso o que acontece na noite desta quarta-feira (15) na Allianz Parque. O Palmeiras, já nos acréscimos, marcou o gol salvador que lhe valeu uma suada vitória pelo placar de 1 a 0 contra o time do Jorge Wilstermann pela Libertadores 2017. Bem feito!

Logo a 2 minutos, Jean arriscou um chute e a bola bateu na rede pelo lado de fora. O que parecia um alento logo se dissipou, graças à marcação firme e cerrada do time boliviano. Desta forma, o Palmeiras mantinha a posse de bola, mas não conseguia chegar com perigo, ou criar chances reais de gol.

Em um raro momento de posse de bola, o Jorge Wilstermann quase abre o marcador após uma cobrança de falta na qual Mina rebateu mal, mas Fernando Prass conseguiu fazer grande defesa. Um chute de longe de Michel Bastos foi rebatido para escanteio aos 18 minutos, mas também sem grande perigo.

A coisa melhorou um pouco quando Guerra começou a se soltar um pouco mais. Ele deu um bom chute a gol aos 24 minutos, mas a bola foi para fora. Aos 25 minutos, o meia cruza para Borja, que arrebata quase em dividida com o adversário e possibilita a tranquila defesa do goleiro adversário.

Borja apareceria mais três vezes, aos 25, 27 e 37 minutos, mas não conseguiu finalizar de forma muito efetiva, em assistências de Guerra, Michel Bastos e Jean. E Prass fez uma última defesa aos 43 minutos, mas nada de muito efetivo. O que assustou foram os impedimentos do Verdão, sete, prova da desatenção de nossos jogadores em relação à marcação adversária.

Com um contorno semelhante ao dos 45 minutos iniciais, o segundo tempo teve início com Guerra recebendo belo lançamento de Felipe Melo logo aos 5 minutos, mas se atrapalhando e perdendo gol certo. Aos 7 minutos, Yerry Mina marca, mas o gol foi justamente anulado.

Aos 10 minutos, Jean recebeu outro bom lançamento de Felipe Melo, mas o goleiro pôs para escanteio, o que ele fez novamente aos 11 minutos, desta vez em finalização de Mina. A partir deste momento, o time boliviano foi se fechando cada vez mais, e apelando o tempo todo para a malfadada cera.

Aos 29 minutos, em um raro contra-ataque, Cardoso recebe bom passe e chuta, com a bola passando perto da meta de Fernando Prass. Aos 30 minutos, o desespero puro: Róger Guedes recebe livre, na área adversária, mas pisa na bola e perde a oportunidade. E Prass salva ótima chance aos 33 minutos.

Quando a partida parecia caminhar para um empate que premiaria a utilização de uma estratégia lícita, mas condenável, os deuses da bola resolveram agir a favor do Verdão. Após boa jogada de Dudu e de um bate-rebate na área adversária, Róger Guedes cruza e Mina, como se fosse um centroavante matador, manda para o fundo das redes, aos 50 minutos. Ufa!!!

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass8,0– Muito bem na partida, especialmente em duas bolas difíceis que poderiam ter complicado o resultado para o Verdão.

Jean6,0– Errando muitos passes, embora bastante esforçado.

Yerry Mina8,5– Fez o salvador gol da vitória e se mostrou muito importante em tempos ofensivos, até mais do que na parte defensiva.

Edu Dracena8,0– Atuação brilhante desse grande zagueiro.

Zé Roberto6,5– Muita garra e dedicação, pouca inspiração.

Felipe Melo7,5– Empurrou o time para cima do adversário no segundo tempo e deu pelo menos duas belas assistências. Um guerreiro.

Tchê Tchê5,0– Sentiu muito a falta de jogo e fez uma partida bem abaixo do que sabe. Saiu aos 37 minutos do segundo tempo para a entrada de Willian-sem nota, que não conseguiu fazer muita coisa.

Michel Bastos6.5– Muito esforçado, mas também abaixo do que jogou contra o São Paulo. Saiu aos 19 minutos substituído por Keno-7,0, que deu uma boa agitada no jogo e se mostrou importante no fim da partida.

Dudu7,0– Mesmo sem o mesmo brilhantismo de partidas anteriores, mais uma vez foi decisivo, pois teve participação na jogada do gol salvador.

Guerra7,0– A sua melhor partida com a camisa alviverde, afora um gol perdido por preciosismo. Saiu aos 28 minutos do segundo tempo substituído por Róger Guedes-7,0, que perdeu um gol de forma patética mas deu a assistência salvadora para o gol da vitória.

Borja6,0– Ainda está fora de jogo e por isso perde muitos gols, mas está sempre lá na hora certa, e quando entrar em forma, certamente se tornará um goleador no Alviverde Imponente.