Palmeiras vence Joinville com gols de Gabriel Jesus

Primeiro, a boa notícia. O Palmeiras venceu o Joinville pelo placar de 3 a 2 na tarde deste domingo (30) na Allianz Parque, e assumiu a quarta posição no Brasileirão, ocupando pela segunda vez no torneio uma vaga no G4. A notícia ruim: o time novamente oscilou, e por pouco não se deu mal. Mas a camisa prateada felizmente teve estreia vitoriosa

O início da partida não poderia ter sido mais promissor. Com apenas 50 segundos de bola correndo, Victor Ramos lançou e Gabriel Jesus abriu o marcador para o time da casa. Aos 3 minutos, Lucas Barrios perdeu boa oportunidade em bom cruzamento de Egídio.

Aos 7 minutos, Gabriel Jesus teve boa oportunidade, mas foi desarmado. Aí, o fenômeno que costuma dominar o Palmeiras nas últimas partidas se fez presente. A equipe passou a errar passes consecutivos e a dar bons espaços para o adversário. Por sorte, inicialmente sem o menor perigo.

Aos 23 minutos, Zé Roberto chuta forte, o goleiro rebate e Dudu marca. O segundo gol alviverde parecia dar ares definitivos à partida. No entanto, o time resolveu complicar um jogo fácil. Após falha de Victor Ramos no meio campo, o Joinville descontou aos 26 minutos, com Marcelinho Paraíba.

Não deu nem para respirar. Aos 27 minutos, em outro vacilo terrível, João Paulo tentou despachar a bola, acertou Zé Roberto e Marcelinho Paraíba ficou com o gol à sua disposição, sem desperdiçar. Empate. E Edigar Junio quase faz o terceiro a seguir, mas chutou fraco e Fernando Prass defendeu.

Lucas Barrios teve a oportunidade de colocar o Verdão na frente novamente, ficando cara a cara com o goleiro, mas chutou mal e acertou a trave adversária. Zé Roberto, o mais lúcido do jogadores alviverdes em campo, ainda acertou mais um chute forte, mas Agenor fez boa defesa e evitou o tento.

Com Alecsandro no lugar de Lucas Barrios, o Palmeiras voltou um pouquinho melhor, enquanto o Joinville se mostrou menos incisivo. Mesmo assim, a primeira oportunidade de gol real só veio aos 14 minutos, quando Gabriel Jesus chutou para fora após um bate-rebate na área adversária.

Fernando Prass fez boa defesa aos 17 minutos, em chute de Willian Popp. O susto valeu. Aos 22 minutos, Dudu deu um bom cruzamento para Gabriel Jesus finalizar, como centroavante, colocando o Verdão na frente mais uma vez. Dessa forma, o time começou a se acertar um pouco mais em campo.

O Palmeiras ainda criaria chances com Rafael Marques aos 30 minutos e Amaral aos 34 minutos. Fabricio obrigaria Fernando Prass a uma última boa defesa e um último susto, mas, felizmente, os três pontos se confirmariam para os comandados de Marcelo Oliveira.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,5– Sem culpa nos gols e com boas defesas em momentos importantes.

João Pedro5,0– Falhou feio no segundo gol do Joinville, mas teve bastante garra durante toda a partida.

Victor Ramos6,0– Deu passe para o primeiro gol do Verdão mas falhou no primeiro do adversário. Compensou durante o resto da partida de forma mais positiva.

Vitor Hugo6,5– Muita segurança e muita disposição durante toda a partida, jogando sério e sem vacilar.

Egídio4,0– Fraco no apoio e lamentável na parte defensiva. Hoje não era seu dia. Saiu aos 8 minutos do segundo tempo substituído por Rafael Marques- 6,0, que deu mais dinamismo ao time.

Amaral5,5– Esforçado e burocrático, nada além disso.

Zé Roberto7,0– O mais lúcido jogador alviverde em campo, com direito a bons passes, bons chutes a gol e muita liderança.

Robinho5,5– Mal no primeiro tempo, melhorou na segunda etapa.

Gabriel Jesus7,5– Dois gols, muita movimentação e o início de sua consolidação como realidade em campo. Saiu aos 27 minutos do segundo tempo com caibras, substituído por Thiago Santos-6,0, que esbanjou disposição e desarmes. Boa estreia.

Dudu7,5– Fez um gol, deu assistência para outro e não parou de correr em momento algum, inclusive ajudando na marcação. Um jogador moderno e decisivo.

Lucas Barrios5,0– Nada inspirado, de quebra ainda perdeu gol feito, mandando a bola na trave. Saiu no intervalo substituído por Alecsandro5,5-, que não foi brilhante mas ajudou muito o time.