Palmeiras vence Corinthians no Itaquerão e liquida com invencibilidade do rival

Com uma atuação sólida, mesmo sem ser brilhante, o Palmeiras não só liquidou com mais de 30 jogos de invencibilidade de seu grande rival, o Corinthians, no Itaquerão, como também manteve com brilho a liderança do Brasileirão 2016 na tarde deste sábado (17). Uma vitória de time que sabe o que quer e que vai aos poucos pavimentando sua caminhada rumo ao sonhado título

Com a responsabilidade de jogar em casa e à frente de sua torcida, o Corinthians tentou chegar ao gol aos 3 minutos, mas o chute de Gustavo foi desviado para fora. Azar dele, pois aos 4 minutos, o Verdão soube aproveitar a sua primeira chance, em vacilada da defesa alvinegra que Moisés desviou de cabeça, com a bola entrando por debaixo das pernas do goleiro Cassio.

A partir daí, o que se viu foi o time da casa nervoso, sem saber armar as jogadas, errando passes e vendo seus jogadores de criação excessivamente travados. Tanto que sua primeira oportunidade após tomar o gol aconteceu apenas aos 21 minutos, com Gustavo arrematando para cima do gol de longe.

Marcando forte, sem se afobar, mas também sem muita inspiração para matar logo o jogo, o Palmeiras só levou novo perigo ao gol corintiano aos 34 minutos, em cobrança de falta de Egídio que nem passou tão perto do gol assim.

Aos 39 minutos, a chance foi mais aguda, com Erik cabeceando nas mãos de Cássio após belo cruzamento de Dudu. O mesmo Dudu recebeu boa bola aos 42 minutos, mas se atrapalhou e permitiu fácil defesa para o goleiro adversário.

Com Thiago Santos na vaga do amarelado Gabriel, o Palmeiras veio para a etapa final disposto a administrar o desespero do seu adversário,. Logo a 2 minutos, quase amplia o marcador em cabeçada de Edu Dracena. Logo a seguir, Jailson fez boa defesa em chute do atacante Romeiro.

O Verdão teve diversas chances para matar o jogo, como aos 11 minutos, em chute de Leandro Pereira, e aos 18 minutos, em cabeçada de Yerry Mina também para fora. O time treinado por Cristóvão Borges até tentava alguma coisa, mas esbarrava na falta de inspiração de seus atletas.

Aí, dois lances seguidos ajudaram a definir a partida. Aos 30 minutos, Leo Principe tomou um merecido segundo cartão amarelo e foi expulso. Na sequência, Jean cruzou e Yerry Mina, tal qual um atacante rompedor dos tempos de outrora, finalizou para o fundo das redes alvinegras. Coisa linda.

O placar poderia ter perfeitamente ter sido ampliado, mas o Palmeiras perdeu alguns gols feitos, enquanto o adversário, totalmente batido, só conseguia correr e, em alguns casos, jogar sujo, como na covarde cotovelada desferida pelo zagueiro Vilson em Róger Guedes. Um horror. Mas o que vale é que vencemos mais uma vez os caras em seu estádio. Para vibrar, e muito!

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Jailson7,0– Pouco acionado, mas quando a bola veio nele, as defesas foram seguras e sem sustos.

Jean7,0– Desempenho sólido e com direito a assistência no segundo gol

Yerry Mina8,0– Perfeito na defesa e com direito a mais um gol em clássico. Esse cara está virando uma lenda…

Edu Dracena7,5– Impecável, ajudou a anular o ataque adversário.

Egidio5,5– Mostrou-se muito fora de jogo, embora tenha se esforçado.

Gabriel5,5– Não estava exatamente uma maravilha e ainda tomou um cartão amarelo de bobeira. Foi substituído no intervalo por Thiago Santos-5,0, que manteve o padrão não muito alto e ainda levou seu amarelinho de costume.

Tchê Tchê6,0– Nada de excepcional, mas bem melhor do que jogou na partida contra o Flamengo.

Moisés7,5– Bela partida, com direito a gol, muita marcação e belos passes. Um achado esse cara!

Dudu7,5– Outra partida de guerreiro, lutando sempre e acreditando o tempo todo no seu time. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo substituído por Rafael Marques-6,0, que por incrível que pareça foi melhor na zaga, ajudando a rebater bolas, do que no ataque, onde se imaginava que ele iria jogar.

Leandro Pereira5,5- Indiscutivelmente lutador e esforçado, mas na hora das finalizações, um horror. Saiu aos 33 minutos do segundo tempo substituído por Róger Guedes-6,0, que mesmo sem ter tido muito tempo deu uma agitada na defesa alvinegra, tomando até uma cotovelada criminosa de Vilson.

Erik6,0– Muito esforçado e ajudando na recomposição da defesa, mas perdeu um gol feito.