Palmeiras vence Botafogo (RP) em estreia no Paulistão

Em partida tecnicamente fraca e típica de início de temporada, o Palmeiras venceu o Botafogo na tarde deste domingo (5) na Allianz Parque pelo placar de 1 a 0. O belíssimo gol de Tchê Tchê nos valeu os primeiros três pontos no Paulistão 2016. O time ainda busca se acertar, como seria de se esperar.

Com apenas 1 minuto de jogo, o Verdão chegou com perigo, em defesa do goleiro adversário em chute de Róger Guedes após bom passe de Raphael Veiga. O troco veio logo aos 3 minutos, quando Rafael Bastos arrematou e exigiu a primeira defesa de Fernando Prass, que mandou a bola para escanteio.

Com o tempo, e valendo-se de muitas faltas, cera e jogo bastante defensivo, o Botafogo começou a travar o jogo do Palmeiras, que tentava tocar a bola para abrir espaços, sem muita eficiência ou inspiração. O time do interior arriscava contra-ataques, e em um deles Prass fez outra boa defesa, aos 15 minutos, em cruzamento feito contra a nossa área.

Forçando, mas sem inspiração, o time de Eduardo Batista novamente sofreu ameaça aos 33 minutos, com novo chute de Rafael Bastos que Fernando Prass mandou para escanteio. Aos 40 minutos, Fernandinho bate falta para fora, e aos 41 minutos, exige nova defesa difícil por parte do goleiro alviverde.

A partida acaba com dois novos arremates perigosos de Fernandinho, que jogou há alguns anos no Palmeiras, exigindo duas boas defesas de Fernando Prass. Ou seja, a estratégia botafoguense se mostrou bastante bem-sucedida, enquanto o Palmeiras não conseguia encontrar a melhor forma de se impor.

Com Alecsandro e Michel Bastos nas vagas de William e Raphael Veiga, o Verdão levantou sua torcida logo a 1 minuto, quando Tchê Tchê fez bela jogada e mandou um chute perfeito de esquerda, vencendo o goleiro Neneca e abrindo o marcador. O Botafogo quase empata a seguir, mas Samuel chutou para fora.

Com o placar a seu favor, a equipe alviverde não demonstrou qualidade técnica suficiente para ampliar o marcador, penando com a falta de entrosamento e com  vários jogadores ainda sem muita inspiração. Por sua vez, o Botafogo trazia perigo à meta do Palmeiras, e chegou a empatar a partida aos 12 minutos, mas o juiz apontou acertadamente impedimento do atacante Marcão.

Vitor Hugo cabeceou para fora após cobrança de escanteio aos 15 minutos. A partir daí, o que se viu foi o time interiorano tentando pressionar, mas sem eficiência, e a equipe da casa sem consistência para emplacar contra-ataques perigosos. O único veio aos 46 minutos, quando Michel Bastos chutou forte, com Neneca desviando a bola para escanteio.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass8,0– Bela atuação do goleiro, com pelo menos três defesas importantes durante a partia.

Jean5,5– Partida discreta e regular.

Edu Dracena7,5– Impecável na zaga, anulando o ataque botafoguense, que só conseguia chegar com chutes de longa distância.

Vitor Hugo7,0– Também muito eficiente, fazendo boa dupla com Dracena.

Zé Roberto7,5– Jogou com aquela disposição e entrega que lhe são peculiares.

Felipe Melo7,0– Muita raça e encarando os adversários com coragem.

Tchê Tchê8,0– Garantiu a vitória e fazia uma partida muito boa até sair contundido aos 29 minutos do segundo tempo, substituído por Thiago Santos-6,0, que ajudou a segurar a vitória.

Raphael Veiga5,5– Começou bem, mas rapidamente viu seu desempenho cair bastante. Saiu no intervalo substituído por Michel Bastos-6,0, que se não brilhou ao menos se saiu melhor, com um bom chute a gol.

Dudu6,5– Participou bastante da partida, mas abusou um pouco das jogadas individuais, errando mais do que o habitual.

Róger Guedes5,0– Lutou bastante, mas estava mal tecnicamente.

William5,0– A bola chegou pouco para ele, que saiu no intervalo. Seu substituto, Alecsandro-5,0, também não foi lá essas maravilhas.