Palmeiras vence bem o Cerro Porteño em Assunção

Na noite desta quinta-feira (9), em Assunção, a marca do artilheiro Borja se mostrou essencial para que o Palmeiras vencesse pelo placar de 2 a 0 o Cerro Porteño, na partida de ida das oitavas de final da Libertadores. Com atuação segura na etapa final, o time treinado por Luis Felipe Scolari pode até perder por um gol de diferença na partida de volta, no dia 30, que mesmo assim passará para as quartas de final do torneio continental.

O primeiro tempo teve de um lado o time da casa tentando atacar, sem muita categoria e valendo-se do jogo físico e chutões, enquanto o Palmeiras seguiu mais ou menos a mesma fórmula, com direito a bolas alçadas pelos zagueiros ao ataque, erros no último passe no ataque e coisas desse tipo.

A rigor, não tivemos lances de real perigo. Aos 21 minutos, por exemplo, Felipe Melo cabeceou para fora, sem perigo, após uma cobrança de escanteio. A seguir, Rodrigo Rojas ficou livre, na grande área alviverde, mas chutou mal, para fora. Dudu arriscou de longa distância, com o goleiro paraguaio soltando e, logo a seguir, segurando a bola. E foi o que tivemos…

Para felicidade do torcedor alviverde, logo a 1 minuto da etapa final fizemos o nosso primeiro gol, com Borja aproveitando o desvio oriundo de uma cobrança de falta de Dudu. Com o placar a seu favor, o Verdão passou a dominar a partida, segurando com muita competência o ímpeto de reação do adversário e esfriando sua disposição de reverter o placar.

Dessa forma, chegou ao segundo gol aos 25 minutos, quando Moisés aproveitou o rebote do goleiro em belo chute de Diogo Barbosa e deu belo passe para Borja, que mais uma vez provou sua competência. A partir daí, a equipe manteve com maestria o resultado, com o Cerro esbanjando falta de inspiração.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton7,0– Seguro, sem ser ameaçado.

Mayke7,0– Bem eficiente, especialmente na marcação, que não costuma ser o seu forte.

Antônio Carlos8,0– Ganhou todas pelo alto e por baixo, esbanjando garra e competência.

Edu Dracena7,5– Muita segurança e experiência, em uma ótima performance.

Diogo Barbosa7,0– Um bom segundo tempo, com direito a iniciar o lance que resultou no segundo gol alviverde.

Felipe Melo7,0– Esbanjou garra e foi muito bem nos desarmes, ironicamente sofrendo mais faltas do que as fez, e saindo sem levar um cartão amarelo.

Bruno Henrique6,5– Competente, mas discreto durante toa a partida.

Moisés7,5– Uma bela assistência para o gol de Borja e muita disposição. Saiu aos 40 minutos do segundo tempo substituído por Thiago Santos-sem nota.

Hyoran6,5– Boa movimentação e também ajudando na marcação. Saiu aos 31 minutos do segundo tempo, dando lugar a Jean-sem nota, que entrou com o jogo já definido.

Dudu7,5– Ajudou até mesmo na marcação e cobrou a falta que gerou o primeiro gol do Verdão.

Borja10,0– Duas finalizações, dois gols. Falar o que de um centroavante com essa atuação? Com 8 gols, já é o vice-artilheiro da Libertadores 2018. Saiu aos 38 minutos do segundo tempo substituído por Deyverson-sem nota.