Palmeiras vence Atlético Paranaense e trio de arbitragem

Em tarde inspirada de Diego Souza, que fez dois gols, o Palmeiras enfim conquistou sua terceira vitória fora de casa. Uma vitória (por 2 a 1) para levantar a auto-estima do grupo e do torcedor alviverde, em todos os sentidos.

As razões são várias: marcou o primeiro êxito do Verdão na malfadada Arena da Baixada, quebrou um tabu de 10 anos sem vitórias contra o Atlético Paranaense, equivaleu a um “sai, zica!” para o nosso camisa 7, e de quebra a superação a um adversário terrível: o trio de arbitragem, comandado por Sandro Meira Ricci (DF). Com ela, consolidamos nossa vice-liderança, a cinco pontos do Grêmio de Celso Roth.

Desde o início do jogo, ficou claro que o onze esmeraldino estava com outra atitude. Marcando bem e jogando com determinação, a equipe aos poucos foi tomando conta do jogo, e criando boas chances de gol. Aos 20 minutos, Elder Granja deu belo passe para Sandro Silva, que, pela direita, cruzou com perfeição para a cabeçada de Diego Souza: um a zero.

Alex Mineiro teve duas boas chances, aos 2 e 32 minutos, mas não teve a mesma sorte. E, de quebra, tivemos uma chance que só não foi concluída porque a arbitragem a parou, marcando um inexistente impedimento. Mais: Kleber sofreu falta (que seria pênalti, na verdade) que foi ignorada, embora tenha levado mais um daqueles cartões injustos, devido a sua má fama entre os juízes.

Na segunda etapa, a coisa ficou ainda pior, com o time da casa sendo beneficiado com inversões (ou não marcações) de faltas. O auge ocorreu com o Sr. Ricci marcando pênalti, em jogada que bateu na mão de Jumar, sem que o volante tivesse tido a intenção de fazer isso. Aos 14 minutos, Alan Bahia, com a paradinha que diziam ser ilegal, empatou a partida. Sorte que, após uns cinco minutos no máximo de instabilidade, engrenamos novamente e fomos pra cima dos comandados de Mário Sérgio Pontes de Paiva.

Aos 27, o lance mais bonito da partida: Diego Souza recebeu a bola, driblou com categoria dois adversários e mandou um chute preciso no canto, fora do alcance do goleiro Galatto. Dois a um Palmeiras, placar que a equipe garantiu com muita garra e determinação, e que pode ser considerado um verdadeiro divisor de águas na campanha do Palmeiras neste Brasileirão.