Palmeiras vence a Ponte e Borja desencanta

Além dos essenciais três pontos conquistados com a vitória sobre a Ponte Preta pelo placar de 2 a 0 na noite desta quinta-feira (19), no Pacaembu, a boa notícia para o torcedor palmeirense foi o gol de Borja, após meses de seca. Keno marcou o outro e garantiu a manutenção do Palmeiras no G-4 do Brasileirão, e agora a nove pontos do líder da competição. Segunda vitória seguida, também.

O Palmeiras iniciou a partida buscando dominar as ações, e aos 6 minutos chegou com um certo perigo, em lateral cobrado por Moisés que Willian finalizou, com defesa de Aranha. Dando espaços ao adversário, o Verdão sofreu com contra-ataques, sendo o mais agudo deles ocorrido aos 12 minutos, com Fernando Prass saindo bem e impedindo Naldo de fazer o gol.

Aos 15 minutos, Moises cabeceou e o goleiro da Ponte desviou para escanteio, em cruzamento de Egídio. Aos 21 minutos, Keno deu boa assistência a Willian, que arrematou para fora. O mesmo Willian faria uma ótima jogada aos 26 minutos, mas finalizou fraco, para fácil defesa de Aranha.

Logo a seguir, no entanto, veio o gol alviverde. Após cobrança de lateral, Moisés chutou forte. Aranha espalmou, o zagueiro tentou cortar mas Keno tomou-lhe a bola, preparou e chutou sem chances para o goleiro do time campineiro. O placar estava aberto, aos 27 minutos. Willian sairia contundido aos 38 minutos, substituído por Borja, e pouco aconteceria até o fim da etapa inicial.

Com um sistema defensivo um pouco mais seguro, o Verdão voltou para o segundo tempo ameaçando o gol campineiro logo a 55 segundos, com Borja mandando para fora, em assistência de Keno. Aos 2 e aos 5 minutos, novas oportunidades nos pés de Bruno Henrique e Juninho.

A Ponte chegava pouco, e o Palmeiras se aproximou do segundo tento com Edu Dracena cabeceando para fora aos 22 minutos, após cobrança de escanteio, e Keno, aos 23 minutos. O adversário voltou a ameaçar com Nino Paraíba, aos 25 minutos, em chute forte que passou por cima da meta de Fernando Prass.

Aí, aos 27 minutos, o momento mais emocionante da partida. Fernando Prass lançou Keno, que desviou de cabeça na direção de Borja. O colombiano venceu Aranha e de cabeça, finalizou. A bola ainda bateu na trave antes de entrar, e enfim o atacante conseguiu voltar a marcar um gol.

A equipe novamente treinada por Eduardo Batista até tentou diminuir o placar contrário a si, mas não mostrou muita força, chegando mais perto apenas aos 35 minutos, em finalização de Danilo. Arouca, após sete meses, voltou à equipe, e até Felipe Melo entraram, e a ótima vitória alviverde se concretizou.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– Atuação segura e sem sustos.

Mayke5,5– Esforçado, mas deixou muito espaço em suas costas, que a Ponte Preta felizmente não soube aproveitar.

Edu Dracena7,0– Seguro, tranquilo e com muita categoria.

Juninho6,5– Bom desempenho do colega de zaga do Dracena.

Egídio6,0– Bem no apoio, que é o seu forte, e aceitável na defesa.

Bruno Henrique5,5– Partida regular do volante alviverde.

Tchê Tchê6,0– Aos poucos o volante alviverde vê seu futebol crescer. Saiu aos 39 minutos do segundo tempo substituído por Arouca-5,0, que voltou após sete meses com muita vontade e ajudou a garantir o resultado.

Moisés5,5– Outra partida regular do nosso ótimo jogador, que certamente vai melhorar bastante nas próximas partidas. Saiu aos 41 minutos do segundo tempo para a entrada de Felipe Melo-5,0, que entrou para a torcida aplaudi-lo e para mostrar algum serviço.

Dudu6,5– Sempre importante para o time, mesmo quando não brilha, como foi o caso de hoje.

Keno8,0– Mais uma vez o melhor do time alviverde, com direito a um gol e ao passe para o tento de Borja. Vai solidificando sua condição de novo titular.

Willian5,0– Vinha bem até ter saído por contusão, aos 38 minutos do primeiro tempo. Seu substituto, Borja-7,0, merece a nota pelo esforço e pelo belo gol. Tomara que o colombiano ganhe confiança.