Palmeiras vacila e perde para o Flamengo no Maracanã

Por Fabian Chacur

Após um primeiro tempo no qual saiu ganhando com méritos por 2 a 1, o Palmeiras literalmente despencou ladeira abaixo e permitiu ao Flamengo uma vitória incontestável pelo placar de 4 a 2 na tarde deste domingo (4) no estádio do Maracanã. Alecsandro, com dois gols, foi o nome do jogo. Uma partida com todo o jeitão de pesadelo para o palmeirense.

Com o time carioca fechado no seu campo defensivo e apostando em eventuais contra-ataques, o Verdão começou criando boas chances. Logo aos 10 minutos, abriu o marcador, em belíssimo chute de Wesley após boa trama que passou pelos pés de Valdivia. Pena que nem deu tempo de o nosso torcedor comemorar direito.

Logo aos 13 minutos, Nixon aproveitou o espaço existente no lado esquerdo da defesa alviverde, cruzou e encontrou Paulinho livre na área. O atleta rubro-negro não perdoou, e empatou a partida. O Palmeiras, no entanto, continuou com bom toque de bola e aproveitando o fato de Valdivia ficar livre quase o tempo todo.

Aos 30 minutos, o segundo gol do Verdão. Wesley lança Wendel, que cruza para Valdivia. O meia toca para o estreante Henrique, que não perdoa e faz seu primeiro gol no novo clube. Aos 41 minutos, a coisa começa a ficar mais complicada para o Palmeiras, com a saída de Fernando Prass, contundido, após boa defesa em chute de Alecsandro.

Em poucos minutos da etapa final, ficava claro que com uma única alteração de jogador (a entrada do meia Mugni na vaga de Nixon) o treinador do Flamengo conseguiu fazer com que o jogo ficasse a favor da sua equipe. E logo aos 4 minutos, sai o gol de empate, feito por nosso velho conhecido Márcio Araújo. Duro de engolir.

Logo aos 14 minutos, a virada. Alecsandro recebe lançamento de Mugni e fica cara a cara com Bruno, que espalma na primeira tentativa do atacante adversário mas nada consegue fazer na segunda. Aos 17 minutos, Kleina tenta mudar o panorama do jogo com Marquinhos Gabriel na vaga de Serginho, mas nada acontece, e o baile continuou.

Aos 27 minutos, o desastre se concretiza de forma definitiva. Alecsandro recebe livre, após boa jogada da equipe flamenguista, e finaliza como goleador que é. As chances para o time da casa continuavam, enquanto o visitante foi chutar sua primeira bola no segundo tempo aos 34 minutos, com Marquinhos Gabriel e fácil defesa de Felipe.

Sabe-se lá com qual intenção, Kleina colocou Mendieta aos 37 minutos no lugar de Wendel, mas obviamente nada aconteceu, com exceção de cartões amarelos para Henrique e o próprio Mendieta. Se tivesse forçado mais, o Flamengo poderia até ter feito mais gols, em um final de jogo muito preocupante para o palmeirense.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,5– Vinha bem até sair contundido ainda no primeiro tempo. Foi substituído por Bruno5,0-, que não teve culpa nos gols que tomou, mas que novamente mostrou não estar em uma fase muito positiva em termos de sorte.

Wendel6,0– Um dos melhores do Palmeiras na primeira etapa, com direito a bons passes e bons cruzamentos. Caiu com o resto do time na etapa final. Saiu aos 37 minutos para dar lugar a Mendietasem nota-, que entrou com o jogo já perdido.

Lúcio4,5– Muito esforçado, como sempre, mas sucumbiu com o resto do time no segundo tempo.

Marcelo Oliveira5,0– A raça habitual, sem culpa nos gols e muito exposto pelo meio-campo na segunda etapa.

Juninho3,0– Se mesmo na primeira etapa não foi bem, despencou de vez na etapa final, apoiando mal e abrindo uma avenida para os jogadores do Flamengo.

Josimar4,5– Discreto no primeiro tempo e totalmente perdido no segundo.

Wesley5,5– Fez um belo gol e teve ótimo desempenho no primeiro tempo, mas sumiu na etapa final.

Valdivia6,5– O jogador mais lúcido da equipe, com bela performance no tempo inicial e totalmente sozinho na final, pouco podendo fazer para evitar a derrota. Ao menos não tomou um cartão amarelo.

Serginho5,0– Com bom desempenho no primeiro tempo, ficou perdidinho na etapa final, Substituído aos 18 minutos por Marquinhos Gabriel -4,5-, que deu os dois únicos chutes ao gol da equipe no segundo tempo, mas que não conseguiu muito mais.

Leandro4,5– Discreto enquanto o time ganhava, sumiu em campo quando a coisa ficou feia.

Henrique5,5– Para uma estreia na fogueira em que foi, até que não foi mal, pois aproveitou a única chance boa de gol que teve e correu bastante.