Palmeiras vacila de novo e perde de virada para o Sport

Por Fabian Chacur

Após começar ganhando e dando esperanças à sua sofrida torcida, o Palmeiras voltou a cometer falhas individuais e permitiu ao Sport uma virada que poderia ter se transformado em uma goleada. Derrota por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (20) na Arena Pernambuco, pelo Brasileirão 2014.

O início da partida parecia um sonho para a torcida alviverde. Indo pra cima e com rapidez, o time já havia criado duas boas oportunidades de gol, aos 3 minutos com Tobio chutando para fora após escanteio e Henrique aos 4 minutos exigindo boa defesa de Magrão. Logo teríamos frutos positivos.

Em boa jogada pelo lado direito do ataque alviverde, Pablo Mouche cruzou para Henrique, que cabeceou a bola na trave. Ele aproveitou bem o rebote e, aos 14 minutos, abriu o marcador. O Sport reagiu e poderia ter empatado aos 16 minutos, com Rithely, e aos 20 minutos em cabeçada para fora de Wendel.

O vento mudou de rumo aos 22 minutos. Patrick cobrou falta, Fábio saiu mal e rebateu a bola contra a própria meta, fazendo um bizarro gol contra. A partir daí, o Palmeiras sentiu mais uma falha de seu arqueiro e passou a ver seu adversário vir para cima com o intuito forçar o segundo gol.

Aos 32 minutos, após falhas sucessivas dos jogadores alviverdes, Patrik acertou um belo chute, sem chances para Fábio. Virada do time da casa, que poderia ter ampliado o marcador aos 38 minutos com Felipe Azevedo e aos 42 minutos, com Neto Baiano mandando na trave. Um sufoco horroroso.

Com Cristaldo na vaga de Wesley, o Palmeiras voltou cometendo os mesmos erros e tomando sufoco do time pernambucano, que quase amplia o marcador com duas boas chances, ambas aos 7 minutos, uma com Neto Baiano e outra com Patrick, o nome do jogo. Aos 9 minutos, Gareca se desespera e tenta duas substituições ao mesmo tempo.

Entram Leandro e Diogo, saem respectivamente Allione e Pablo Mouche. Aos 13 minutos, o zagueiro Victorino chuta para fora. Seria a única finalização alviverde durante toda a segunda etapa. O Sport controlou bem o jogo e levou com justiça os três pontos, sem dar chances a seu pobre rival.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fábio4,5– Paradoxalmente, tomou um frangaço no primeiro gol do Sport e fez algumas defesas salvadoras. É a cara do momento atual do Palmeiras, uma no cravo e mil na ferradura.

Wendel3,0– Suas limitações no apoio e na marcação atrapalham cada vez mais a equipe. Um lateral-direito para ontem, pelo amor de Deus!

Victorino6,0– Surpreendentemente o melhor do Palmeiras, com muita garra e bons desarmes, mesmo após tanto tempo sem jogar.

Tóbio4,0– Teve raça, mas deixou a desejar, assim como toda a defesa.

Victor Luis4,0– Fraquíssimo no apoio e uma verdadeira avenida para o time adversário. Caiu demais de rendimento.

Renato4,5– Correu bastante, mas deixou a desejar no lado técnico.

Marcelo Oliveira5,0– Muita garra, mas tentou demais resolver as coisas sozinho, errando várias vezes.

Wesley3,5– Esforçado, mas sem grande efetividade. Ficou no vestiário, sendo substituído na segunda etapa por Cristaldo4,0– que não chutou uma única bola a gol e se mostrou bastante fora de forma.

Allione4,0– Abaixo das partidas anteriores, deu sua vaga aos 9 minutos do segundo tempo para Leandro3,0-, que manteve o desempenho abaixo da crítica das partidas anteriores. Que fase!

Pablo Mouche5,0– Deu a bela assistência para o gol de Henrique. Deu sua vaga aos 9 minutos do segundo tempo para Diogo3,0– que pouco produziu.

Henrique5,5– Um gol por jogo, muita garra e erros de passe. Mas não dá para reclamar muito de alguém que ao menos manda a bola pra rede do adversário uma vez por partida. Ainda mais nessa fase miserável que vivemos.