O Palmeiras tem hoje um time mais ofensivo?

Desde o início da temporada, o Palmeiras tem um bom sistema defensivo. A ida do Felipe Melo para zaga reforçou ainda mais a zaga e deixou o atleta com mais fôlego para aguentar os 90 minutos de jogo com os mais jovens.

O Gustavo Gomez, apesar da falha na final do Paulistão, é um gigante. Nas laterais, o Marcos Rocha tem feito boas partidas e o Matías Viña parece que está se adaptando ao futebol brasileiro.

No meio-campo, apesar da juventude, e muitas saídas de bola erradas, o Patrick de Paula e o Gabriel Menino têm qualidade técnica e pique para proteger a zaga e ainda chegar com perigo ao ataque.

A formação utilizada nas últimas duas partidas (duas vitórias consecutivas) quebra um dos grandes problemas do time nesta temporada: a falta de velocidade. Com três atacantes rápidos: o Willian Bigode, Rony e Wesley, o time consegue chegar rapidamente na área adversária e cria mais chances de gols.

Isso torna o time mais vulnerável? Talvez, mas se o grande problema era a falta de gols (e o excesso de empates) parece que agora as coisas estão no caminho certo. Resta saber como se essa característica vai se manter com o retorno do Luiz Adriano.

Veremos nesta quarta-feira, contra o Botafogo, no Rio de Janeiro. Seja como for, vai ter gente na torcida reclamando que o time agora está se arriscando demais. Mesmo com os bons resultados da temporada, a choradeira não termina nunca.

Vamos falar muito mais sobre o momento atual da equipe no “nave mãe” desta segunda-feira.

Abraço a todos!