Palmeiras só empata com São Caetano em jogo horrível

No início da década passada, São Caetano e Palmeiras protagonizaram jogos emocionantes e de alto nível técnico. Infelizmente, isso é coisa do passado. Na tarde deste domingo (17), no estádio Anacleto Campanella, essas duas tradicionais equipes do futebol brasileiro não passaram de um empate por 1 a 1, em partida de baixíssimo nível técnico. Um horror.

Na etapa inicial, o Palmeiras teve o domínio da partida, com o São Caetao jogando fechado e mesmo assim oferecendo muitos espaços ao adversário. O Verdão, com Wesley na vaga do contundido Valdivia, pressionava, mas abusando dos passes errados, lançamentos equivocados e finalizações ridículas.

As melhores oportunidades alviverdes ocorreram aos 6 minutos, quando Kleber, após cruzamento de Vinícius, exigiu boa defesa do goleiro Fábio. Aos 21 minutos, o mesmo Wesley chuta para fora. Aos 27 minutos, Kleber é derrubado na área após cobrança de escanteio. Pênalti, que Henrique bateu para fora.

Após ficar quase que o tempo todo em seu campo de defesa, o time do ABC paulista avançou com Eder,que tirou Wesley da jogada e arriscou um chute com seu pé ruim, o direito. Fernando Prass vacilou e a bola entrou fácil, fácil, colocando o Azulão na frente aos 41 minutos. O famoso “quem não faz, toma”.

Para a etapa final, Leandro veio na vaga de Vinícius, e logo em sua primeira chance não vacilou. Wesley recebeu bom lançamento aos 4 minutos, avançou pelo setor direito do ataque alviverde e cruzou para o ex-jogador do Grêmio, que, livre, só teve o trabalho de rolar a bola para o fundo das redes inimigas. Empate.

Aos 4 minutos, quase Kleber põe o Verdão na frente, mas Fábio (que não é o Fábio Costa, por sinal) defendeu. Aos 8 minutos, quase Eder faz outro gol, mas a bola acabou sendo desviada para escanteio. Patrick Vieira, que vinha bem no segundo tempo, pediu para sair, e deu lugar ao sumido Thiago Real.

A partir daí, o Palmeiras continuou dominando, mas criando muito pouco em termos de chances reais de gol. A entrada de Caio Mancha na vaga de Kleber também não mudou muito. A melhor oportunidade para o Verdão ocorreu aos 31 minutos, quando Leandro recebeu livre mas deu tempo de o goleiro Fábio matar a jogada.

Do outro lado, deu pena ver o agora quarentão Rivaldo se arrastando em campo, sendo substituído na metade do segundo tempo. Ah, lembram do Pedro Carmona, aquele? Entrou na etapa final no São Caetano, e só foi visto em um chute aos 29 minutos que exigiu rara defesa de Fernando Prass. E Maurício Ramos tomou o terceiro amarelo e está fora do próximo jogo do Palmeiras.