Palmeiras responde ao jornalista José Trajano

Um dos assuntos da semana além das vitórias do Palmeiras, que levaram o time ao G4 do Campeonato Paulista,  foi sem dúvida os ataques feitos pelo jornalista J. Trajano, da ESPN, ao goleiro Marcos.

Muito já foi comentado sobre a forma como esse jornalista se dirigiu ao Marcão, e inclusive sobre a reação dos próprios membros da mesa, entre eles estavam Juca Kfouri e o PVC (saiba mais, vendo o vídeo e lendo o post do Observatório Verde), e nenhum concordou com o jornalista, que sempre se refere como sendo um torcedor do América/RJ.   

O que posso dizer é que desrespeitar o Marcos, não é apenas uma grosseria. É um atentado ao que resta de dignidade no futebol brasileiro, ao ídolo. Não apenas a torcida do Palmeiras, mas a maioria absoluta dos torcedores do País respeita o Marcos pelo profissional e ser humano que ele é, por suas atitudes e conquistas. Pelo visto, o jornalista J.Trajano não faz parte deste grupo. Azar o dele.

Veja o editorial do clube:

Na última segunda-feira, dia 11, no programa “Linha de Passe”, da ESPN, os jornalistas que compunham a mesa (Juca Kfouri, PVC, Marcio Guedes e José Trajano), entre outros assuntos, comentavam a expulsão do goleiro Marcos, ocorrida no jogo contra o Bragantino.

Nesta referida partida, Marcos fez menção de agredir com um pontapé o atacante Malaquias, do Bragantino, após sofrer uma agressão deste jogador.

Discutiam os jornalistas esse lance que culminou com um pênalti para o adversário e a expulsão do goleiro palmeirense.

O programa seguia seu ritmo normal, com os jornalistas avaliando o polêmico lance. Juca saía em defesa de Marcos, PVC achava justa a expulsão, mas defendia que o jogador do Bragantino deveria igualmente ser expulso, e José Trajano argumentava que os críticos eram condescendentes com Marcos, pois o jogador ficara anos sofrendo com seguidas contusões.

Até este momento tudo corria de modo normal, com o bom senso que cada um entende como normal em uma discussão de futebol, levada por um canal de televisão, visto por milhares de telespectadores.

Já no fim da discussão do polêmico lance, o jornalista José Trajano, de maneira grosseira e aos berros diz, cortando a fala do jornalista Juca Kfouri: “Ele é podre. Ele é podre (repete)”, se referindo ao nosso goleiro.

A falta de educação do jornalista é suficiente para que o telespectador tire as suas próprias conclusões. Nós, do Palmeiras, nos sentimos atingidos e repudiamos o comentário absolutamente desnecessário e desmedido de quem, além de não aceitar ser contrariado, agride de forma grotesca um jogador de futebol conhecido pela sua boa índole. No caso, o jogador Marcos, um ídolo dos mais de 15 milhões de torcedores palmeirenses e, com certeza, de tantos outros milhões de brasileiros de outros clubes.

É profundamente lamentável que um profissional perca a razão e a compostura durante um programa de televisão que vai ao ar ao vivo, onde até crianças fazem parte desse público.

É mais lamentável ainda que este profissional se vanglorie do alto nível das discussões de seu programa e comporte-se dessa maneira, ofendendo a dignidade de quem apenas joga futebol de forma ética e sempre respeitou o adversário.

A nós, que ainda não dispomos de um canal de televisão para rebater destemperos de tão baixo nível, usamos o nosso site para, de forma veemente, defender um ídolo que foi atingido de forma grosseira por este senhor.

Se a intenção é ganhar audiência, com certeza não será esse o caminho.

Vamos continuar a assistir à programação da ESPN e ouvir e ver os demais jornalistas do canal, que são competentes e sérios, que fazem de fato comentários inteligentes, que ajudam a  formar a opinião dos telespectadores e que não têm culpa alguma de serem dirigidos no trabalho por um profissional que, por vezes, age de forma desequilibrada, como José Trajano.

Diretoria de Futebol do Palmeiras 

E qual a sua opinião sobre as declarações de J.Trajano?