Sim, o Palmeiras pode jogar bem…e vencer!

Jogo bonito X Futebol de resultados. Esse foi debate que tomou conta dos programas esportivos nas últimas semanas. O Grêmio, que fracassou nas duas primeiras rodadas da Libertadores, era o “modelo” do futebol bonito, bem jogado e fiel às tradições brasileiras. 

O Palmeiras, comandado pelo “resultadista” Scolari era a cara do futebol feio, do chutão, da retranca e do anti-jogo. De fato, o rodízio de jogadores no Campeonato Paulista proporcionou jogos difíceis de assistir nesta temporada. Mas isso fazia parte do script.

Com o time “ideal”, ainda que não seja ainda o definitivo, o Palmeiras conseguiu mostrar para todos em jogos contra: Ituano, Junior e Melgar um futebol que pode calar a boca dos críticos e, ao mesmo tempo, levar o time a atingir os seus objetivos neste ano

O 4-2-3-1 utilizado, principalmente nesta última partida, com um trio de atacantes muito habilidosos (Scarpa, Dudu e Goulart) encheu de esperanças aqueles que desejam ver um time que domina completamente os adversários, que não sabem com quem devem ter mais cuidado. 

Tudo isso com um sistema defensivo que levou poucos gols nesta temporada, o melhor dos últimos anos. E olha que não temos ala esquerdo confiável e ainda vejo Bruno Henrique jogando em “segunda marcha”. 

Ainda não dá pra garantir se o Deyverson será o nosso centroavante, mas é certo que um homem de frente para fazer o pino para os atacantes que chegam na área é algo importante. Dane-se que isso esteja fora de moda. 

O que, infelizmente, não sai de moda é criticar tudo o tempo todo nas redes antissociais e criar um clima negativo mesmo depois uma vitória importante. Acredito que o time pode sim jogar bem e atingir os seus objetivos, mesmo que, em alguns momentos, com três volantes como manda o SCOLARISMO. Sempre foi assim e sempre será.

Abraço a todos!