Palmeiras perde último clássico do ano na Vila Belmiro

Enfim acabou a lamentável participação do Palmeiras no Brasileirão 2012. A trajetória trágica da equipe alviverde acabou na tarde deste sábado (1º) com mais uma derrota (a 22ª no torneio), desta vez para o Santos, na Vila Belmiro, pelo placar de 3 a 1. Sem vitórias em clássicos e em uma vergonhosa 18ª posição.

Os primeiros minutos da partida davam a impressão de que o Palmeiras poderia ter uma despedida honrosa do campeonato. Logo aos 4 minutos, Barcos dá uma de Gerson e lança Maikon Leite de forma primorosa. O atacante recebe pelo lado direito do ataque alviverde e chuta forte, abrindo o marcador a nosso favor.

Aos 6 minutos, é a vez de Bruno Dybal colocar Maikon Leite na cara do gol, mas desta vez o atacante perde a oportunidade. Logo a seguir, Dybal arrisca um chute de longe e quase amplia o marcador para o Alviverde.

Infelizmente, não demorou para que o Santos entrasse no jogo, o que ocorreu a partir dos 9 minutos, quando Arouca e depois Juan agitaram a defesa alviverde. Aos 12 minutos, Neymar perde gol feito, após receber um bom cruzamento.

Aos 13 minutos, não teve jeito. Pato Rodriguez lançou Neymar, que avançou pela Avenida Artur e cruzou com categoria para Bruno Andrade empatar a partida. A partir daí, o jogo virou ataque alvinegro contra defesa verde-limão. Adivinha no que deu?

Román, que havia tomado cartão amarelo pouco antes, tomou o segundo ao fazer pênalti desnecessário e bizarro em Neymar e foi pro chuveiro mais cedo. O atacante moicano cobrou aos 22 minutos e sacramentou a virada. Atrás no placar e com um jogador a menos. Meu Deus!

Após pressionar bastante, sendo pouco incomodado pelo frágil adversário, o Santos conseguiu o terceiro gol aos 38 minutos, quando Neymar, livre, dominou a bola e tocou com tranquilidade no canto de Raphael Alemão, que tomou seu quinto gol em apenas duas partidas como goleiro profissional do Palmeiras. 3 a 1 Santos. Que sina!

Com boa vantagem a seu favor, o Santos iniciou o segundo tempo pressionando sem grande convicção, enquanto Maurício Ramos e sua turma só corriam atrás da bola, sem nada de produtivo. Mazinho, inoperante, deu sua vaga a Luis Gustavo, forma pela qual o treinador Gilson Kleina tentou recompor seu sistema defensivo.

Aos 10 minutos, Alan Santos toma o segundo amarelo e iguala o número de jogadores novamente. O equilíbrio da partida, no entanto, não se reestabeleceu, com o Santos dominando a partida e o Palmeiras não conseguindo fazer nada de efetivo em termos ofensivos.Neymar, aos 13 minutos, bateu falta e a bola passou perto do gol adversário.

Sem muito o que fazer, Kleina faz duas alterações entre os 24 e os 28 minutos, tirando o contundido (de novo?) Maikon Leite e Bruno Dybal e colocando Vinícius e Diego Souza em suas vagas. Como diria Leo Jaime nos anos 80, ôôôô nada mudou.