Palmeiras perde para o São Paulo e se enrola no Brasileirão

Por Fabian Chacur

Tem dias que de noite é assim mesmo, diria Gonzaguinha. Mais uma vez, o Palmeiras perde uma partida com requintes de crueldade para o seu pobre torcedor, que não aguenta mais tanto sofrimento. Desta vez, foi para o arqui-inimigo São Paulo, por 2 a 1, na tarde deste domingo (17) no Pacaembu, com o gol da vitória de nosso ex-atacante, Chico Xavier. Nove partidas sem vitória no Brasileirão 2014. De doer!!!

O início do clássico teve Valdivia como protagonista. Com muita disposição, o meia colocou Henrique na cara do gol logo aos 4 minutos, com o atacante chutando fraco. Sua boa cobrança de falta aos 8 minutos que passou perto da meta de Rogério Ceni aumentava a expectativa do torcedor.

Que, infelizmente, morreu aos 13 minutos, quando Valdivia saiu de campo para atendimento. Aos 19 minutos, entrava Felipe Menezes em seu lugar. A partida até então se caracterizava por muita marcação e pouca presença dos protagonistas, com a exceção de Kaká, o melhor do adversário.

Aos 25 minutos, Rogério Ceni bate falta, sobra o rebote que Paulo Henrique Ganso chuta para fora, sem perigo. Foi a melhor oportunidade do São Paulo na primeira etapa, enquanto o Palmeiras teve chances aos 33 minutos em uma cobrança de falta e aos 36 minutos em chute de Henrique.

O São Paulo veio melhor para a etapa final e teve boas oportunidades logo aos 2 minutos salvas por nossa zaga. Aos 8 minutos, no entanto, Fábio deu passe grotesco de presente para Paulo Henrique Ganso, que deixou Alexandre Pato livre. O atacante não titubeou e pôs seu time à frente.

Após perder mais duas chances claríssimas para ampliar o marcador, o time de Muricy Ramalho foi penalizado pela famosa máxima do futebol: quem não faz, toma. Aos 13 minutos, o zagueiro Edson Silva bateu com a mão na bola na área. Pênalti, que Henrique converteu com classe aos 15 minutos.

A partir daí, o jogo se mostrou aberto, com o São Paulo tendo boas oportunidades para matar o jogo nos contra-ataques e o Palmeiras, meio que na base do abafa e em chutes de fora da área de Renato, tentava o segundo gol. O time do Jardim Leonor parecia bem cansado no fim da partida.

Aos 41 minutos, Leandro (que havia acabado de entrar na vaga de Felipe Menezes) ficou cara a cara com Rogério Ceni, mas chutou no corpo do goleiro adversário. O rebote veio livre para Henrique fazer o segundo gol, mas o que aconteceu? O atacante escorregou e perdeu oportunidade preciosa.

Então, o “quem não faz, toma” resolveu nos punir, só para variar. Em cruzamento na nossa área aos 43 minutos, Chico Xavier cabeceou e Fábio, em nova falha grotesca, viu a bola bater na trave, nas suas costas e entrar. Era o golpe de misericórdia. Nove jogos sem vitória. Até quando, Senhor?

obs.: atualização 20h35. Ao fim da 15ª rodada, o Palmeiras agora ocupa a posição de número 17 no Brasileirão. Ou seja, infelizmente entramos pela primeira vez no torneio na zona do rebaixamento. Precisamos sair daí. De qualquer jeito!!!

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fábio2,0– Tomou dois gols inaceitáveis, demonstrando uma insegurança que, curiosamente, aumenta com o decorrer dos jogos, ele que começou tão bem no Palmeiras.

Wendel5,0– Lutou demais, dentro de suas limitações.

Lúcio6,5– Um leão em campo, jogou muito e não merecia ter perdido essa partida. Vai fazer muita falta contra o Sport, pois levou o terceiro amarelo.

Tóbio3,5– Ainda fora de jogo, não ajudou tanto Lúcio quando deveria. Precisa melhorar.

Victor Luis4,0– Abaixo do que em partidas anteriores, especialmente nos cruzamentos, que raramente fez.

Renato6,5– Muito bem na marcação e ainda arriscou bons chutes a gol. Acima da média no time.

Marcelo Oliveira4,0– Esforçado como sempre, mas mal nos passes e nas assistências.

Allione5,5– Merecia sorte melhor na partida. Está crescendo de rendimento e mostra que poderá ajudar o time a sair dessa fase medonha.

Valdiviasem nota– Era o protagonista da partida quando, aos 13 minutos, saiu para atendimento. Não voltaria mais, dando sua vaga aos 19 minutos a Felipe Menezes2,0-, que não foi visto em campo, de tão omisso. Saiu aos 40 minutos substituído por Leandro-zero, que pelo visto só entrou para perder um gol mais do que feito.

Pablo Mouche4,0– Correu e se movimentou bastante, mas errou um caminhão de passes e não acertou um único chute a gol. Deu sua vaga aos 24 minutos para Cristaldo-4,5, que começou bem mas logo perdeu o fôlego.

Henrique5,5– Raçudo, fez o gol de pênalti, mas perdeu a chance de nossa vitória, em escorregão grotesco. No entanto, merece o apoio da torcida, pois não se omite da partida.