Palmeiras perde para o Santos na Vila Belmiro

O Santos ganhou do Palmeiras pelo placar de 1 a 0 na noite desta quarta-feira (14) na Vila Belmiro, em partida válida pelo Brasileirão 2017. Duas razões básicas determinaram o resultado: a grande partida do goleiro Vanderlei e um gol irregular, levando-se em conta que Kayke empurrou Edu Dracena antes de dominar a bola, no lance decisivo. Lamentável.

O Santos iniciou a partida com bastante velocidade, e logo a 2 minutos teve uma boa oportunidade, com Bruno Henrique ficando cara a cara com Fernando Prass, que felizmente conseguiu salvar o arremate com os pés. Tchê Tchê arriscou um chute a gol aos 7 minutos que passou perto, mas a pressão do time da casa prosseguiu, mesmo sem conseguir finalizações.

Com o tempo, e mesmo com uma sucessão de passes errados, o Verdão foi se equilibrando em campo. Aos 23 minutos, Róger Guedes arriscou um arremate de meia distância e a bola acertou o travessão do time praiano. Aos 27 minutos, foi a vez de Thiago Santos, com o arremate desviando e indo para escanteio.

Com a partida bastante disputada e com o Santos não conseguindo aproveitar a velocidade de suas jogadas, coube ao Palmeiras a última jogada de perigo na etapa inicial, quando Guerra cruzou e Willian cabeceou com força. A bola, infelizmente, foi desviada por Vanderlei para escanteio, que não foi cobrado pelo fato de o árbitro ter encerrado a parte inicial da partida.

O Palmeiras começou bem o segundo tempo, e logo a 2 minutos, Guerra chutou para boa defesa de Vanderlei. Mas, a 5 minutos, em contra-ataque rápido, Jean Motta avança pelo setor direito da defesa alviverde e cruza. Kayke empurra Edu Dracena e marca o gol, na cara do tal do auxiliar situado na linha de fundo, e ficou por isso mesmo. 1 a 0 para o time da casa.

A 8 minutos, quase o Santos amplia, com Fernando Prass espalmando após cobrança perigosa de escanteio. Aos 12 minutos, nosso goleiro mais uma vez brilhou, espalmando uma cabeçada perigosa do zagueiro David Braz. Logo a seguir, aos 13 minutos, Guerra arremata e Vanderlei começa o seu show particular, mandando a bola para escanteio.

Aos 20 minutos, Róger Guedes, que mais uma vez fez boa partida, chutou forte e exigiu outra boa defesa do goleiro santista. Aos 22 minutos, um raro chute do adversário, de Jean Motta, que Pras segurou. Aos 31 minutos, Willian desviou uma bola, mas Vanderlei estava atento, só para variar.

A pressão prosseguiu até o final da partida, com outras oportunidades aos 37 minutos com Róger Guedes, aos 44 com Jean, aos 44 em belo chute de Raphael Veiga que Vanderlei tirou no cantinho e aos 49 minutos, em desviada de Edu Dracena. Mas a noite definitivamente não era alviverde.

A nota dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,5– Fez pelo menos duas defesas importantes e não teve culpa no gol do Santos.

Mayke5,5– Muito esforçado, mas sem eficiência nos cruzamentos e no apoio.

Antônio Carlos6,0– Regular.

Edu Dracena6,5– O melhor do sistema defensivo, além de quase fazer o gol do empate no finalzinho.

Juninho5,5– Muita disposição mas cheio de altos e baixos, com direito a alguns passes errados perigosos.

Thiago Santos6,0– A garra e o espírito de luta habituais. Saiu aos 37 minutos do segundo tempo substituído por Raphael Veiga-6,0,, que por muito pouco não empatou a partida com um chute salvo quase que por milagre pelo goleiro santista.

Tchê Tchê5,0– Bastante discreto. Saiu aos 21 minutos do segundo tempo substituído por Jean-5,0, que também não conseguiu nada de muito efetivo, embora tenha mostrado disposição.

Zé Roberto5,5– Não brilhou, embora com a garra habitual. Saiu aos 11 minutos do segundo tempo substituído por Keno-5,0, que hoje esteve abaixo do que normalmente faz.

Guerra-5,5– Alternou bons e maus momentos, sendo sua performance nas bolas paradas seu ponto fraco na partida de hoje.

Róger Guedes7,5– Só faltou o gol para o atacante, que infernizou o lado esquerdo da defesa santista e criou várias jogadas perigosas, além de mandar uma bola na trave.

Willian5,5– Esforçado, mas sem muita efetividade.