Palmeiras perde para o Nacional no Uruguai pela Libertadores

Cuca estreou como técnico do Palmeiras, mas não deu nem para notar. Em mais uma partida fraca, a equipe paulistana perdeu na noite desta quinta-feira (17) em Montevidéu para o Nacional pelo placar de 1 a 0, em partida válida pela Libertadores 2016. Com o resultado, as possibilidades de classificação no torneio tornam-se bastante remotas. O famoso “matematicamente”…

O contorno da partida em sua etapa inicial seguiu a lógica. O Nacional veio mais ofensivo, embora sem muita imaginação, e acuou o Palmeiras. A equipe brasileira, por sua vez, se mostrou pouco eficiente para sair da pressão uruguaia, sem muita eficiência na hora de tentar encaixar um contra-ataque salvador.

Entre uma tentativa e outra, os uruguaios assustaram aos 36 minutos, quando Fernandes aproveitou rebatida de Edu Dracena e chutou, com a bola passando perto da meta de Fernando Prass. O Palmeiras só chegou com perigo aos 45 minutos, em cruzamento de Egídio que foi rebatido para escanteio.

O time veio do intervalo com Gabriel Jesus e Robinho nas vagas de Allione e Egídio. O início foi promissor, pois logo aos 3 minutos Robinho colocou Gabriel Jesus na cara do gol, mas o jovem talento vacilou e praticamente recuou a bola para o goleiro adversário. E aos 5 minutos, o castigo: Nicolaz Lopes recebe cruzamento na área alviverde e, livre, fez de cabeça.

A partir dali, o time uruguaio se postou em seu campo defensivo, atraindo o Palmeiras, que repetiu a performance burocrática da partida da semana passada na Allianz Parque. Bolas na área de forma atabalhoada, tentativas de jogadas acabando em passes errados e nada de efetivo.

O placar quase foi ampliado pelo time da casa aos 24 minutos, mas Fernando Prass saiu bem do gol e evitou o prejuízo. Ele fez outra grande defesa aos 35 minutos. O Verdão só chegou com mais contundência aos 35 minutos, com Robinho, e aos 45 minutos, quando Alecsandro chuta forte e o goleiro espalma bem. No fim, nova derrota para o apenas mediano Nacional.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– Pelo menos duas belas defesas.

Lucas-2,0– Nova partida lamentável do lateral. Banco para ontem!

Edu Dracena4,5– Esforçado, mas demonstrou falta de ritmo de jogo.

Vitor Hugo5,0– A luta de sempre.

Egídio4,0– Mal na marcação, como de praxe, e apenas uma assistência, no finalzinho da partida. Saiu no intervalo substituído por Robinho5,0-que até tentou, mas não conseguiu dar muito dinamismo ao jogo.

Gabriel5,0– Um retorno bem razoável para que estava há tanto tempo fora de jogo. Saiu aos 22 minutos do segundo tempo substituído por Lucas Barrios-3,0, que não viu a cor da bola.

Arouca5,5– O mais lúcido do meio campo alviverde, embora mais uma vez sem o brilho que costumava ter nos tempos de Santos.

Zé Roberto4,0– Burocrático e sem inspiração como meio campista.

Allione4,5– Discreto e sem grande presença na partida. Saiu no intervalo substituído por Gabriel Jesus4,0, que até se esforçou, mas teve duas boas chances que perdeu por finalizações péssimas. Precisa treinar mais!

Dudu4,0– Absurdamente apagado.

Alecsandro5,0– O atacante mais perigoso do time, mas só conseguiu chutar uma bola no gol.