Palmeiras perde para o Linense em casa

Quem não faz, não só toma, como também costuma perder. E foi exatamente o que ocorreu na tarde deste sábado (13) com o Palmeiras, que mesmo jogando em casa contra o Linense perdeu de virada pelo placar de 2 a 1 pelo Paulistão 2016. Erros de passe, poucas chances criadas (e desperdiçadas), um horror. Sinal de que ainda existe muito a ser feito ainda. Muito mesmo!

A partida poderia ter se iniciado bem favorável ao Palmeiras, pois logo aos 3 minutos João Pedro fez boa jogada e cruzou. A bola sobrou para Allione, que acabou telegrafando o chute e permitindo boa defesa ao goleiro adversário. Aos 4 minutos, Rafael Marques cabeceou e a bola passou perto da meta adversária.

O Linense veio fechado, mas até que saiu para o jogo em alguns momentos, enquanto o Palmeiras penava com a falta de entrosamento de mais uma escalação alternativa. Aos 22 minutos, João Pedro, bem na partida, fez boa jogada e arriscou um chute, bem defendido pelo goleiro adversário.

Aos 36 minutos, Allione deu belo passe para Alecsandro, que foi deslocado por Marcão na hora em que iria finalizar. Pênalti, que aos 37 minutos o próprio Alec Gol mandou para o fundo das redes adversárias. Quando a tranquilidade poderia entrar em cena, um lançamento rápido encontrou o atacante Pottker, que dominou, neutralizou Vitor Hugo e empatou o jogo, aos 38 minutos.

Lutando contra erros no passe final das jogadas ofensivas, o Verdão ainda chegou com Allione aos 42, em chute que passou perto. E Thiago Humberto quase vira o jogo para a equipe de Lins aos 47 minutos, complementando boa jogada com chute que passou muito perto da meta de Fernando Prass.

Com Regis na vaga de Moisés, que saiu contundido, o Palmeiras voltou da mesma forma, tentando chegar no gol adversário mas errando o último passe de forma constante, e finalizado pouco. Tanto que a primeira defesa feita pelo goleiro adversário na segunda etapa ocorreu aos 24 minutos, em bom chute de Erik. O Linense ficava só na espreita, atento ao que pudesse ocorrer.

Aí, aos 35 minutos, um daqueles gols que irrita qualquer torcedor consciente. O time do interior veio tocando bola a partir de seu sistema defensivo, com os jogadores alviverdes observando. A bola chegou novamente ao tal de Pottker, que, mais uma vez ignorando a presença de Vitor Hugo, arrematou, venceu Prass e garantiu a virada para o seu time.

A partir daí, o que se viu foi um time confuso e sem organização tentando empatar de forma atabalhoada, contando com a raça e a falta de categoria de Cristaldo para tentar (e não conseguir) atingir esse objetivo. De quebra, o time ainda perdeu dois gols absurdamente feitos, aos 44 e 49 minutos.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass5,0– Não teve muito trabalho, mas as bolas que vieram, entraram.

João Pedro6,0– Uma agradável surpresa em meio a tantos jogadores em má fase. Bom na marcação e raçudo no apoio.

Thiago Martins5,0– Discreto, não apareceu muito.

Vitor Hugo3,0– Uma de suas piores partidas com a camisa do Verdão, vacilou nos dois gols do Linense. Ainda está muito fora de jogo…

Egídio4,0– Fraco no apoio, errando passes, inseguro na defesa… Outro que precisa treinar mais, muito mais.

Thiago Santos4,0– Burocrático, não merece ser titular. Banco pra ele!

Matheus Sales5,5– Abaixo do que pode desempenhar, mas ao menos mais determinado do que os colegas de meio-campo

Moisés4,5– Tentou ajudar na armação do time, com muito esforço e sem muito brilho. Saiu contundido no intervalo substituído por Regis4,5– que errou passes demais, embora se esforçasse bastante.

Allione5,0– O mais criativo do time, o que não significou muito nesta partida. Mas quem sabe mereça uma sequência de jogos, até para se tirar a dúvida em relação a sua utilidade ou não no elenco.

Rafael Marques4,0– Outra partida apagada. Saiu aos 11 minutos do segundo tempo substituído por Erik-5,0, que deu um bom chute a gol e perdeu dois outros incríveis

Alecsandro6,0– Fez o gol do time e se esforçou bastante. Não merecia ter saído. Deu sua vaga aos 20 minutos do segundo tempo para Cristaldo-4,5,  que lutou muito, mas sem o menor retorno para o time em termos concretos.