Palmeiras perde para o Cruzeiro no Mineirão

Em partida na qual não soube aproveitar alguns bons momentos que teve, o Palmeiras perdeu para o Cruzeiro por 3 a 1 no Mineirão na tarde deste domingo (9), em partida válida pelo Brasileirão 2017. De quebra,o resultado mostra que não será fácil obter a vitória de que precisamos na partida de volta, pela Copa do Brasil, no dia 23, no mesmo local e contra o mesmo adversário.

O time da casa teve uma oportunidade de gol logo a 52 segundos de partida, mas Prass fez boa defesa. Aos 5 minutos, com o jogo mais controlado, o Palmeiras chega em cabeçada de Róger Guedes para fora, após cruzamento. Aos 8 minutos, foi a vez de Guedes cruzar e Willian desviar para fora.

Bruno Henrique ameaçou a meta cruzeirense aos 14 minutos em cobrança de falta que passou perto da meta cruzeirense. Alguns minutos depois, Róger Guedes fez boa jogada e foi derrubado na área. Pênalti claro, que a arbitragem preferiu não assinalar. A partir daí, o que se viu foi a equipe paulistana com o aparente domínio das ações, mas sem conseguir chegar de forma mais perigosa, com os mineiros fechados na defesa e esperando alguma coisa.

Essa “alguma coisa” ocorreu aos 31 minutos, quando Thiago Neves recebeu um bom passe e, aproveitando-se de saída meio precipitada de Fernando Prass, finalizou e abriu o marcador. Sentindo um pouco o gol, o Verdão vacilou de novo aos 42 minutos, quando Luca Romero jogou com força a bola na área e Hudson cabeceou em cima de Prass e ampliou o marcador.

A segunda etapa veio e Rafael Sóbis teve boa oportunidade logo aos 3 minutos, mas chutou para fora, Aos 14 minutos, foi a vez de Keno fazer uma ótima jogada, mas finalizar de forma bisonha. Aos 17 minutos, o gol: Róger Guedes avança pela direita do ataque alviverde e cruza para Willian cabecear.

Logo a seguir, aos 18 minutos, Mina quase empata, mas cabeceia para fora, em cruzamento de Egídio. A partir daí, o que se viu foi o Palmeiras dominando as ações e não conseguindo criar nada de efetivo, enquanto o Cruzeiro aguardava um contra-ataque para matar a partida. O que ocorreu aos 47 minutos, com Élber se aproveitando de rebatida de Fernando Prass e vacilo da nossa defesa para liquidar a fatura.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass5,0– Um jeito não muito animador de se comemorar aniversário, falhando com o resto da defesa em pelo menos dois dos três gols.

Mayke4,0– Muito fraco. Saiu no intervalo substituído por Keno-5,0, que entrou com tudo mas depois despencou ladeira abaixo, de forma decepcionante.

Yerry Mina6,5– Esbanjou vontade e determinação, embora tenha avançado mais do que deveria, como de praxe.

Luan5,5– Fraco, com direito a falha no primeiro gol e a vaciladas em momentos importantes da partida.

Egídio5,5– A irregularidade habitual, mas com alguns bons momentos em termos ofensivos. Saiu aos 37 minutos do segundo tempo substituído por Michel Bastos-sem nota, que não foi visto em campo.

Bruno Henrique5,0– Uma boa cobrança de falta e muito esforço, mas sem nada de muito excepcional.

Tchê Tchê4,0– Fraquíssimo no meio e fraco na lateral, quando ficou na vaga de Mayke.

Zé Roberto5,0– Bastante apagado. Saiu aos 31 minutos do segundo tempo substituído por Raphael Veiga-3,0, que não acertou nada que prestasse.

Dudu5,0– Não foi o Dudu que estamos acostumados a ver habitualmente.

Róger Guedes7,0– De longe o melhor do Palmeiras durante o jogo, com direito a bela assistência em nosso único gol. Mas não teve com quem jogar.

Willian6,5– Também não esteve muito bem, mas ao menos fez nosso único gol.