Palmeiras perde para o Cruzeiro em jogo equilibrado

Por Fabian Chacur

Após um início horrível, durante o qual tomou dois gols, o Palmeiras conseguiu se recuperar e equilibrou bastante a partida contra o Cruzeiro. No entanto, a reação ficou em um gol apenas, e a partida realizada na tarde deste domingo (20) no Pacaembu terminou com a vitória do atual líder do Brasileirão 2014 pelo placar de 2 a 1.

Trazendo como principal surpresa o retorno do volante Egúren, o Palmeiras iniciou a partida no melhor clima de pesadelo. O Cruzeiro veio para cima com muita velocidade, criando boas chances aos 32 segundos de jogo e aos 3 minutos. Aos 5 minutos, Leandro chutou fraco, facilitando para Fábio.

Aos 7 minutos, Marquinhos veio pelo lado esquerdo da zaga alviverde, ganhou na corrida de Tóbio e cruzou para Ricardo Goulart abrir o marcador. Nem deu para respirar. Aos 9 minutos, o mesmo Marquinhos (aquele que teve passagem apagada pelo Verdão) bateu falta para o zagueiro Manoel ampliar o marcador, cabeceando livre no meio dos zagueiros alviverdes.

O líder do campeonato quase ampliou o marcador aos 18 minutos, quando Everton Ribeiro exigiu belíssima defesa do nosso Fábio. Aos poucos o Palmeiras passou a equilibrar o marcador e aos 31 minutos, boa jogada de Mendieta e Leandro, que chutou forte. Fábio espalmou, e Henrique perdeu o gol mais feito da partida até o momento.

Aos 33 minutos, Egúren saiu contundido, dando seu lugar ao meia Felipe Menezes, e o time de Ricardo Gareca passou a mandar no jogo, mas não houve meio de fazer um gol, ao menos, com boas chances desperdiçadas por Renato e Leandro e quase um gol contra de Marcelo Moreno aos 36 minutos.

A segunda etapa se manteve no mesmo clima, com o Palmeiras dominando a partida. O gol parecia iminente, e aos 8 minutos Felipe Menezes bateu falta para que o zagueiro Tobio desviasse e fizesse seu primeiro gol com a camisa do Verdão. Aos 16 minutos, Henrique quase empata, mas Fábio fez uma defesa bastante difícil, impedindo a concretização do tento.

O atacante argentino Pablo Mouche entrou aos 19 minutos na vaga de Leandro, e a pressão alviverde se manteve. A entrada de Tinga no Cruzeiro ajudou o time treinado por Marcelo Oliveira a equilibrar o jogo, sendo que o ex-jogador da seleção brasileira quase faz aos 37 minutos, com bela saída do gol de Fábio evitando o terceiro gol cruzeirense.

Não faltou raça ao Palmeiras, que lutou até o fim para conseguir o empate, mas a vantagem conquistada logo de cara pelo Cruzeiro acabou se mostrando determinante para o resultado final de 2 a 1 a seu favor. Ao menos ficou claro que o time pode progredir bastante nos próximos jogos.

Notas dos jogadores do Palmeiras:

Fábio6,5– Não teve culpa nos gols e conseguiu boas defesas durante a partida.

Wendell5,5– A entrega de sempre e a ineficiência no apoio ao ataque também de sempre.

Lúcio7,0– Cresceu muito após os 20 primeiros minutos e foi bem na defesa e no apoio. Muita raça!

Tobio7,0– Outro que teve melhora de rendimento durante a partida, com direito a um gol de puro oportunismo. Pode fazer boa dupla de zaga com Lucio.

William Matheus6,0– Bem melhor do que Marcelo Oliveira, provou que merece mais chances, apesar de ainda não ter rendido o que pode com a camisa do Verdão.

Egúrenzero– Péssimo, foi um dos responsáveis pelo começo horrível do Palmeiras. Não por acaso, o time melhorou muito quando ele saiu aos 33 minutos. Felipe Menezes6,5– entrou bem na partida e virou referência nas bolas paradas, incluindo uma assistência para gol.

Renato6,0– Muita dedicação durante todo o jogo, embora com alguns erros de passe.

Mendieta5,5– Começou muito mal, mas melhorou aos poucos, com direito a algumas boas jogadas no ataque. Saiu aos 30 minutos dando lugar a Erik– sem nota, que sentiu um pouco a partida mas não deixou de lutar.

Diogo6,5-– Chamou o jogo para si, correu muito, ajudou na marcação e provou ser um jogador muito útil. Só precisa melhorar as finalizações.

Henrique5,5– Perdeu um gol incrível e parou nas mãos seguras de Fábio em outra oportunidade, mas ao menos é um finalizador sempre presente.

Leandro6,0– Começou apagado e foi melhorando aos poucos, conseguindo protagonizar algumas jogadas de perigo. Saiu aos 19 minutos dando lugar ao estreante Pablo Mouche 6,0-, que se dedicou bastante, mas nitidamente fora de jogo.