Palmeiras perde para o Atlético-MG em casa

O Palmeiras perdeu para o Atlético-MG na manhã deste domingo (24) na Allianz Parque, em partida válida pelo Brasileirão 2016. O resultado não tira a liderança do torneio da equipe alviverde, que agora fica a dois pontos do Corinthians, o segundo posicionado. O público de 39.400 pessoas viu um Verdão confuso e sem poder de decisão em campo para vencer um bom adversário.

Com muita marcação de parte a parte, a partida em sua etapa inicial teve como base o respeito mútuo das equipes, sem grandes arroubos ofensivos e com posse de bola muito semelhante. O Palmeiras ameaçou o gol adversário aos 9 minutos em cruzamento de Dudu que passou perto. Róger Guedes chutou aos 11 minutos para fácil defesa de Victor.

O estreante Vagner fez sua primeira intervenção em bom arremate de Lucas Cândido aos 18 minutos. Thiago Santos arriscou aos 20 minutos, com a bola passando perto. Aos 30 minutos, em bela jogada individual, Robinho chutou com categoria e exigiu uma bela intervenção de Vagner, que colocou a bola para escanteio. Aos 40 minutos, Victor pegou bola nos pés de Erik.

Com apenas 1 minutos do segundo tempo, o Palmeiras deu esperanças a sua torcida com Erik, mas Victor pôs para escanteio. Aos 5 minutos, novamente Lucas Candido exige boa defesa de Vagner. Aí, aos 14 minutos, o jogo muda. Primeiro, com a saída de Thiago Santos, que vinha fazendo boa partida, e logo em seguida com o gol do Atlético-MG.

O tento saiu aos 14 minutos em bela tabela do time mineiro que culminou com Leandro Donizete na cara de Vagner, que nada pode fazer para impedir. A partir daí, o Palmeiras simplesmente passou a errar todos os passes decisivos no ataque, criando apenas uma chance mais aguda aos 40 minutos em chute de Jean. E o Atlético-MG soube administrar o placar e vencer a partida.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Vagner-7,0– Uma ótima estreia, com duas belas defesas e sem culpa no gol atleticano.

Jean-5,5– Atuação discreta, sem grande efetividade, especialmente na parte ofensiva, que costuma ser o seu forte.

Edu Dracena-6,5– Partida segura, com efetividade e sem erros durante todo o jogo.

Vitor Hugo-6,0– Foi bem regular, mas cometeu umas duas falhas que poderiam ter piorado ainda mais a partida para o Verdão.

Zé Roberto- 7,5– O melhor jogador alviverde em campo, com muita lucidez e garra. Não teve muita ajuda por parte do setor de criação.

Thiago Santos-7,0– Vinha fazendo uma partida impecável até sair contundido, aos 14 minutos do segundo tempo, substituído por Matheus Sales-5,5, que teve performance discreta.

Tchê Tchê-5,5– Muito abaixo do seu rendimento habitual, e ainda tomou um cartão amarelo injusto logo a 1 minuto de jogo, o que pode ter afetado o seu desempenho.

Cleiton Xavier-4,0– Extremamente apagado, sem os passes perfeitos que normalmente oferece aos colegas de time. Saiu aos 16 minutos substituído por Lucas Barros-4,0, que passou batido em campo, sem uma única finalização.

Dudu-4,5– Ele se esforçou, mas esteve tecnicamente em manhã nada inspirada, o que afetou no rendimento da equipe.

Róger Guedes- 5,5– A disposição de sempre, mas com um desempenho em termos técnicos abaixo do que sabe.

Erik-6,0– Se não brilhou, ao menos protagonizou as chances mais agudas de gol do Verdão. Saiu aos 23 minutos do segundo tempo substituído por Alecsandro-3,0, que não foi visto em campo.