Palmeiras perde para a Chapecoense em SC

Com um time misto que não encaixou em momento algum da partida, o Palmeiras perdeu pelo placar de 1 a 0 para a Chapecoense na noite deste sábado (20) na Arena Índio Condá, em Chapecó, em partida válida pela segunda rodada do Brasileirão 2017. O resultado se mostrou justo, mesmo sem o time da casa ter jogado tanto assim. Mas foi melhor do que nós.

Com uma escalação repleta de novidades, o Palmeiras demonstrou inevitável dificuldade para conseguir articular jogadas ofensivas. Por sua vez, a Chapecoense, o time da casa, também não se atreveu a pressionar de forma mais incisiva o Verdão. Resultado: uma partida murcha e sem grandes lances de gol.

Um cruzamento de Rossi aos 9 minutos e uma cabeçada de Andrei Girotto para fora foram o mais próximo de um bom lance que vimos na parte inicial da partida. Um despretensioso cruzamento de Fabiano aos 26 minutos, por sua vez, representou o mais perto que o Palmeiras chegou. E Antônio Carlos, duas vezes, salvou uma boa oportunidade da Chapecoense, aos 41 minutos.

O início da etapa final se mostrou até promissor para a torcida alviverde, pois logo a 1 minutos Willian chuta e a bola vai para escanteio, rebatida pelo goleiro, e aos 5 minutos, Michel Bastos cobra falta e o goleiro novamente pega. A partir daí, no entanto, Fernando Prass passou a trabalhar bem mais.

Aos 7 minutos, por exemplo, ele defendeu uma cabeçada de Arthur Caíque. Aos 17 minutos, nova cabeçada, desta vez de Rossi, e muito mais perigosa, sendo que Wellinton Paulista não soube aproveitar o rebote e mandou para fora. Mesmo com alterações, o Verdão não conseguia acertar três passes, enquanto o time da casa ensaiava um contra-ataque para matar a partida.

E isso ocorreu aos 27 minutos, quando Rossi passou como quis por Tchê Tchê e chutou. Desta vez, Prass apenas rebateu, e a bola sobrou para Luiz Antônio, que não perdoou. Aí, o que se viu foi o time de Cuca errando a última bola de forma irritante, e a equipe catarinense quase marcando o segundo gol, aos 45 minutos, em cabeçada de Túlio de Melo após cobrança de lateral. Olha o Moisés fazendo escola… E a derrota se confirmou.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– Fez boas defesas e brilhou, mas o gol saiu de uma rebatida sua.

Fabiano5,0– Muito esforçado, mas sem acertar um único cruzamento e pecando no setor defensivo.

Antônio Carlos6,0– O melhor do setor defensivo, mesmo sem brilhar.

Juninho5,0– Estreou de forma discreta, e sofreu com cãibras na parte final da partida.

Michel Bastos6,0– Foi o mais criativo do time na partida, mas abaixo do que pode render.

Thiago Santos5,0– Discreto.

Tchê Tchê4,0– Fraco na armação e na marcação, tomando um baile no lance que originou o gol da Chapecoense.

Raphael Veiga3,0– Não foi visto em campo. Saiu aos 22 minutos do segundo tempo substituído por Hyohan-3,0, que manteve o baixíssimo padrão de jogo do antecessor.

Róger Guedes4,0– Até se esforçou, mas a improdutividade marcou a sua performance.

Keno4,0– Muito abaixo daquele jogador rápido e incisivo. Saiu aos 30 minutos do segundo tempo substituído por Iacovelli-sem nota, que não viu a cor da bola.

Willian5,5– Fez o que pode, mas a bola não chegou para ele. Saiu aos 25 minutos do segundo tempo substituído por Erik-6,0, que se não brilhou, ao menos levantou uma poeirinha no jogo, sem ser auxiliado pelos colegas.