Palmeiras perde novamente para o Goiás pelo Brasileirão

No primeiro tempo, um pênalti e um gol mal anulado. No segundo, aquele vacilo tradicional de toda a partida. No fim das contas, o Palmeiras ficou mesmo com mais uma derrota para o Goiás no Brasileirão 2015, na noite desta quarta (2) no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. Pra irritar monge…

O primeiro tempo teve como marca a maior posse de bola por parte do Palmeiras, mas com direito a muitos passes errados e tentativas equivocadas de lançamentos o tempo todo, de forma ineficiente. Tanto que a primeira oportunidade real de gol para o Verdão só ocorreu aos 22 minutos, com Dudu.

Do lado do Goiás, Zé Love buscou o gol e também confundir o juiz cavando faltas. Ele teve boas chances de marcar aos 3, aos 32 e aos 34 minutos, mas perdeu todas. O Verdão teve seu melhor momento aos 23 e 24 minutos, quando quase abriu o marcador com Lucas Barrios e Gabriel Jesus.

Só para variar, a arbitragem deixou sua marca negativa, com a anulação de um gol legítimo de Lucas Barrios aos 34 minutos, ele que estava na mesma linha do jogador adversário. Aos 41 minutos, Gabriel Jesus também esteve perto de fazer o gol, mas a defesa goiana soube se defender e evitar ser vasada.

Logo a 2 minutos da etapa final, Fred acertou a trave alviverde em cobrança de falta. Dudu tem boa chance aos 7 minutos, mas demora para chutar. Lucas Barrios fica cara a cara com Renan aos 8 minutos, mas perde gol feito. Zé Love cabeceia para boa defesa de Prass aos 11 minutos.

O jogo ficou bastante aberto, mas o Palmeiras teimava em finalizar mal, perdendo mais duas boas oportunidades, aos 13 minutos com João Paulo e aos 15 minutos com Robinho. Aí, como diria Muricy Ramalho, a bola nos puniu. Bruno Henrique entortou João Paulo e chutou sem chances para Prass, abrindo o marcador para o time da casa aos 17 minutos.

A partir daí, os goianos se fecharam em seu sistema defensivo e o Palmeiras manteve muita posse de bola, mas sem criar muita coisa em termos efetivos. Aos 21 minutos, Rafael Marques exigiu defesa de Renan, enquanto João Pedro salva em cima da linha gol certo do Goiás aos 29 minutos.

A partir daí, tivemos apenas aquele ritual irritante de um time com o domínio do jogo, mas sem se beneficiar disso, e outro apenas se defendendo e garantindo um resultado fundamental para fugir do rebaixamento. Resultado: Palmeiras fora do G4 e vendo o Corinthians de binóculo no campeonato. O clássico de domingo promete…

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,0– Não teve culpa no gol.

João Pedro4,0– Estabanado, tomou um drible humilhante no gol do Goiás. Só não toma zero por ter salvo um gol certo. Muito imaturo para ser titular de uma camisa tão pesada como a do Palmeiras.

Victor Ramos5,0– Nada de muito animador.

Vitor Hugo6,5– O vigor e a garra de sempre. Ah, se todos fossem iguais a você…

Egídio4,5– Fraco. Saiu no intervalo dando lugar a João Paulo-4,0, que conseguiu ir ainda pior do que o seu colega de time.

Amaral5,0– Discreto e burocrático, como de praxe.

Thiago Santos5,0– Ainda se adaptando ao clube. Saiu aos 19 minutos do segundo tempo substituído por Rafael Marques-5,0, que foi abaixo do que se espera desse jogador.

Robinho5,5– Jogar a responsabilidade da criação nas costas dele não é justo. Fez o que pode, mas não é o cara para assumir essa função.

Gabriel Jesus6,5– Muita movimentação e o mais lúcido dos atacantes alviverdes, embora inferior ao que fez em partidas anteriores.

Dudu5,5– A garra de sempre, mas apagado desta vez.

Lucas Barrios4,0– Muito fraco, com direito a perder gol feito que artilheiro como ele não pode perder. Saiu aos 19 minutos do segundo tempo substituído por Alecsandro-4,0, que não foi muito ajudado pelos colegas de clube e pouco conseguiu realizar.