Palmeiras perde nos pênaltis e está fora da final do Paulista

O Palmeiras perdeu para o São Paulo por 5 a 4 na decisão por pênaltis, após empate sem gols durante o tempo normal de jogo, e foi eliminado do campeonato paulista de 2019. As 39.751 pessoas presentes na tarde deste domingo (7) na Allianz Parque tiveram a oportunidade de ver uma partida tecnicamente muito fraca, na qual, se justiça houvesse, nenhum dos dois times chegaria à final, tal a indigência da performance dos dois. O time do Jardim Leonor tem tudo para não passar do vice-campeonato. E nós, nem isso…

Melhor não dar detalhes lance a lance, como é habitual aqui em Mondo Palmeiras. Seria pura perda de tempo. A verdade é que os comandados de Felipão repetiram a sonolência de suas apresentações contra o mesmo São Paulo, na partida de ida da semifinal do Paulista 2019, e no meio da semana, na derrota contra o San Lorenzo, na Argentina. Foram mais de 270 minutos jogados, e nem um mísero gol.

No primeiro tempo, tivemos um Palmeiras burocrático, lento, sem criatividade e no qual até mesmo o costumeiramente aceso Dudu mostrava alguma chama de vitalidade. Do outro lado, um São Paulo limitadíssimo, fechado atrás e também nada talentoso. A melhor oportunidade de gol, no entanto, ocorreu para eles, quando Fernando Prass fez grande defesa, com Antony cara a cara, após passe de Everton aos 43 minutos.

O Verdão voltou ainda pior para a parte final do jogo, e tomou um gol logo a 4 minutos, anulado pelo recurso eletrônico do VAR. O Palmeiras também faria o seu, aos 32 minutos, mas, após dois longos minutos, o tento também não foi validado, em um impedimento que, convenhamos, deve ter sido de unha ou coisa que o valha. E não passou disso o que os pobres torcedores presentes tiveram a oportunidade de ver.

Na decisão por pênaltis, provável razão pela qual Scolari colocou Fernando Prass como titular nesta partida, ele defendeu uma, cobrada por Thiago Volpi, mas seus colegas de time Ricardo Goulart e Zé Rafael não colaboraram, perdendo suas oportunidade. 5 a 4, Palmeiras fora da final, e mostrando que precisa melhorar muito para encarar os desafios muito maiores que enfrentará até o fim do ano.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass-7,5- Fez uma bela defesa com a bola rolando e defendeu um pênalti.

Mayke-5,0- Mesmo abaixo do habitual, ainda assim foi melhor do que a média dos colegas.

Gustavo Gómez- 6,5- Muita garra, e guardou o dele nas cobranças de pênaltis.

Luan- 5,5- Voltou ao time sem comprometer, e marcou o seu na decisão por pênaltis.

Victor Luis- 5,0- Esforçado, fez o habitual. Saiu contundido aos 28 minutos do segundo tempo para a entrada de Diogo Barbosa-5,0, que deu o passe para o gol anulado de Deyverson e marcou o seu na decisão por pênaltis.

Felipe Melo-4,0- Apagado.

Bruno Henrique-3,0- Bem abaixo do que sabe jogar.

Gustavo Scarpa- 3,5- Péssimo primeiro tempo. Saiu aos 20 minutos do segundo tempo quando ensaiava uma melhora, substituído por Zé Rafael-3,0, que afora um chute a gol pouco fez, e ainda perdeu o pênalti que colocou o odioso rival na final. Mas não pode ser crucificado, pois chegou há pouco no clube.

Dudu-4,5- Muito, mas muito abaixo do que sabe, e isso deu a tônica do time.

Ricardo Goulart-1,0- Absolutamente sumido na partida, e ainda perdeu um pênalti.

Deyverson-6,5- Lutou muito, fez um gol que poderia ter sido o da classificação e tentou armar jogadas muito mais do que os jogadores que deveriam fazer isso.