Palmeiras perde nos penais e é vice do Paulistão 2015

Em partida na qual jogou muito abaixo do que se poderia esperar e na qual chegou a ficar com apenas nove jogadores em campo, o Palmeiras conseguiu ao menos levar a decisão do título paulista de 2015 para as cobranças de pênaltis, ao perder no tempo normal por 2 a 1. Mas foi vencido por 4 a 2 nos penais, dando ao Santos a vitória na tarde deste domingo (3) na Vila Belmiro.

A partida começou com os times demonstrando nervosismo, mas nada comparável ao do árbitro Ceretta, que com apenas 8 minutos já havia dado cartões amarelos discutíveis para dois jogadores alviverdes, Dudu e Valdivia. Robinho, o do Santos, teve duas boas chances aos 2 e aos 11 minutos.

Com postura mais defensiva e um completamente inoperante Valdivia como hipotético comandante de suas ações, o Palmeiras aos poucos foi abrindo espaços para os contra-ataques do adversário. Após algumas tentativas, o primeiro gol santista veio aos 29 minutos.

Após cobrança de falta, Robinho recebeu a bola e deixou David Braz livre. O zagueiro finalizou sem dificuldades, abrindo o marcador para o seu time. O Palmeiras continuou com a mesma inoperância em campo, e apenas uma cobrança de falta feita por Robinho aos 39 minutos ameaçou o gol peixeiro.

Como se não bastasse o clima negativo, uma espirrada grotesca de bola na intermediária do Palmeiras após despretensiosa cobrança de tiro de meta deixou Ricardo Oliveira completamente livre. Ele não titubeou e, cara a cara com Fernando Prass, ampliou o placar para a sua equipe aos 43 minutos, praticamente garantindo o título para a sua agremiação.

Tudo sempre pode piorar, e isso ocorreu aos 45 minutos, quando o péssimo árbitro Ceretta expulsou de forma atabalhoada Dudu e Geuvânio, em lance no qual nem mesmo um amarelo para cada lado se fazia necessário. Com um a menos para cada lado, a vantagem para quem teria o contra-ataque a seu dispor parecia grande demais, para desespero do torcedor alviverde.

O segundo tempo começava com o mesmo desenho de partida, quando Cleiton Xavier entrou no lugar de Robinho. O Palmeiras melhorou um pouco, e poderia ter feito gols aos 10 minutos, em cabeçada de Rafael Marques, e em chute de Zé Roberto aos 13 minutos, ambos defendidos por Vladimir.

Aos 19 minutos, o até então inoperante Valdivia acertou belo lançamento para o lateral Lucas, que conseguiu vencer o goleiro adversário. Gol do Palmeiras, que voltava ao jogo. Aos 27 minutos, Ricardo Oliveira bateu falta, exigindo boa defesa de Fernando Prass. A partida continuava em aberto.

Até que, aos 34 minutos, Victor Ramos foi expulso após tomar o segundo cartão amarelo. A partir daí, o jogo ficava nas mãos do Santos, com um a mais em campo. Mas quem fez o gol foi o Verdão, aos 43 minutos, quando Cleiton Xavier bateu falta, Vladimir espalmou e Amaral finalizou. O juiz, no entanto, anulou, alegando impedimento do volante que havia entrado no lugar de Gabriel.

Na jogada seguinte, Ricardo Oliveira ficou cara a cara com Fernando Prass, que evitou o terceiro gol santista. Nas cobranças de pênaltis, no entanto, a estrela de nosso goleiro não brilhou, com Rafael Marques e Jackson perdendo suas cobranças e o Santos vencendo por 4 a 2. Que venha o Brasileirão, no qual esse time tem tudo para crescer e fazer boa campanha.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,5– Não teve culpa nos gols e salvou chance certa de Ricardo Oliveira no finalzinho. Não era seu dia nos pênaltis.

Lucas7,0– O melhor do time, com direito a gol e muita raça.

Victor Ramos5,5– Em dia infeliz, facilitou para o adversário e ainda foi expulso, deixando seu time na mão. Acontece nas melhores famílias…

Vitor Hugo5,0– Fraco durante toda a partida.

Zé Roberto6,0– Correu bastante e chamou a responsabilidade para si, mas não esteve tão bem em termos defensivos.

Gabriel5,5– Muito esforçado, mas também abaixo do que pode render. Saiu aos 28 minutos do segundo tempo dando sua vaga a Amaral-6,0, que foi bem na marcação e ainda fez um gol, infelizmente anulado pelo árbitro Ceretta.

Robinho4,0– Muito abaixo do que sabe jogar. Saiu aos 8 minutos do segundo tempo substituído por Cleiton Xavier-6,5, que deu maior dinamismo ao meio-campo alviverde.

Valdivia5,5- Sumidão no primeiro tempo e nada de muito animador no segundo. Mas deu o belo lançamento que colocou Lucas na cara do gol. Saiu aos 35 minutos substituído por Jackson-sem nota, que só teve tempo de perder um dos pênaltis na decisão que deu o título ao time da casa.

Rafael Marques5,5– Não faltou garra ao jogador, mas em termos técnicos ficou devendo bastante. E ainda perdeu um pênalti na decisão. Não era seu dia.

Dudu4,0– Muito nervoso, tomou cartão com apenas 3 minutos de jogo e caiu na pilha dos jogadores adversários. Foi expulso aos 45 minutos do primeiro tempo junto com Geuvânio. Bom jogador, mas precisa ganhar maturidade.

Leandro Pereira5,0– Não foi visto em campo. Ao menos fez seu gol na decisão por pênaltis.