Palmeiras perde no Serra Dourada

O futebol é cruel com quem não consegue aproveitar as oportunidades que cria.  No momento em que mais parecia ter o domínio da partida, o Palmeiras acabou cedendo não só o empate, mas também a vitória para o Goiás, que parecia até se conformar com uma nova derrota em casa. Resultado: 2 a 1 para a equipe treinada por Hélio dos Anjos.

O placar não refletiu o que foi a partida, para a qual um empate teria sido o resultado mais justo. Mas quem foi que disse que o futebol é um esporte justo? Mesmo assim, o Verdão acabará a rodada pelo menos na segunda posição, pois o Internacional não passou de um empate contra o time do Jardim Leonor.

A etapa inicial do duelo dos alviverdes teve como marcas muita marcação, cartões amarelos só para um lado (o nosso) e raríssimas chances reais de gol, entre elas uma que exigiu ótima defesa de Marcos aos 43 minutos, em chute de Ramalho.

O tempo final vinha no mesmo compasso, quando Diego Souza fez bela jogada e enfiou um canudo de esquerda aos sete minutos, que Harlei nem viu por onde passou. Um a zero Verdão. Aos 11, Léo Lima, aquele mesmo que jogou com as nossas cores em 2008, quase empata, em bola salva perto da linha de gol. Embora de forma não muito inspirada, era o Palmeiras quem parecia mais perto do segundo gol.

Até que um pênalti foi marcado a favor da equipe goiana. Léo Lima cobrou de forma eficiente aos 30 minutos e empatou a partida. Nosso time foi para cima em busca do segundo gol, que quase veio em lances de Obina e Daniel (que entrou no lugar do apagado Willians).

Aí, prevaleceu a eficiência alheia. Bruno Meneguel fez boa jogada individual em contra-ataque rápido, e chutou forte. A bola desviou em Marcão e enganou completamente o goleiro Marcos. Estávamos aos 42 minutos, e não dava mais tempo para nada. Como de fato não deu.

*******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.