Palmeiras perde na Colômbia e está fora da Sulamericana

Jogando o que se poderia esperar de um time cujo meio-campo teve como integrantes Márcio Araújo, Patrik, Thiago Real e Daniel Carvalho, o Palmeiras perdeu por 3 a 0 do Millonários na noite desta quarta-feira (24) e está eliminado da Copa Sulamericana 2012. Agora, é dedicação total ao projeto Série A do Brasileiro em 2013.

Com a vantagem de 3 a 1 obtida no jogo em São Paulo, o Verdão poderia se classificar até mesmo com uma derrota por um gol de diferença para a próxima fase do torneio. Desde o início da partida, no entanto, ficou claro que essa tarefa seria difícil. Mesmo tendo uma defesa fraca, o time colombiano, que veio para o jogo com sua força máxima, trazia um meio-campo criativo e um ataque rápido.

Não demorou para que nosso adversário criasse chances e infernizasse a vida de Bruno. Thiago Heleno e Leandro Amaro, pesados e sem a menor proteção por parte dos “volantes” Márcio Araújo e Patrik, viram os rápidos colombianos criarem pelo menos cinco oportunidades de gol até os 30 minutos, enquanto um chute sem direção de Daniel Carvalho, aos 16 minutos, foi o mais perto que chegamos da meta adversária.

Aí, após esbanjar incompetência na hora das finalizações, enfim aos 34 minutos o time da casa acertou a mão. Após bela jogada pelo setor esquerdo da defesa alviverde, a bola é cruzada, Renteria faz o corta-luz e Ortiz abre o marcador. A partir daí, o Palmeiras teve boas chances com Daniel Carvalho (cobrando falta), Thiago Real e Mazinho, mas as bolas foram para fora.

Com as entradas de Luan e Obina nas vagas dos omissos Daniel Carvalho e Mazinho, o Palmeiras até esboçou uma reação, mas aos 13 minutos Leandro Amaro fez um pênalti absurdo em Ortiz. Renteria bateu no meio do gol e, aos 15 minutos, deu ao Millonarios o placar que já o levaria às quartas de final da Sulamericana.

Em dois momentos de lucidez de Barcos em campo, quase sai o nosso primeiro gol. Aos 24 minutos, ele põe Luan na cara do gol, com o atacante chutando, de forma inominável, para fora. Aos 25, o atacante argentino faz grande jogada e exige bela defesa do goleiro colombiano Delgado. Na jogada seguinte, Thiago Heleno quase faz, mas a zaga rebate. E foi só.

A partir daí, o time dirigido por Gilson Kleina aparentou estar esgotado, e os colombianos começaram a se aproveitar de contra-ataques rápidos e muita velocidade. A fórmula voltou a dar resultado aos 31 minutos, quando Ochoa recebeu livre, em boa trama do ataque do Millonarios, e fez o terceiro gol do time da casa.

A partir daí, Luan continuou tentando ser expulso, o que não conseguiu. Betinho, que entrou aos 33 minutos na vaga do “luminar da bola” Patrik, teve mais eficiência nesse quesito, e tomou o vermelhinho aos 37 minutos. A boa notícia: Barcos saiu inteiro de campo. Menos mal…