Palmeiras perde, mas Libertad coloca Verdão em primeiro

Sem emoção, chato, decepcionante. Essas são as palavras para descrever a partida entre Sporting Cristal e Palmeiras, desta quinta-feira, no Peru. Longe daquele Palmeiras das últimas cinco vitórias, o Verdão foi derrotado por 1 a 0 pelos peruanos. Mas, mesmo sem a vitória o Palmeiras conseguiu se classificar em primeiro do grupo. Isso porque, o Libertad fez um gol aos 46 minutos do segundo tempo e fechou o jogo contra o Tigre em 5 a 3, garantindo a liderança do Verdão em saldo de gols.

O Palmeiras termina a primeira fase com 9 pontos e zero (ZERO!) no saldo de gols – o Tigre ficou com -1. Agora, nas oitavas de final, o Verdão pega o Tijuana do México.

Por um lado, foi bom terminar em primeiro, decidir em casa é fundamental. Por outro, ficar na mesma chave que São Paulo, Galo, Boca, Corinthians, Newell’s não dá tanta tranquilidade. Fora isso, ter que jogar no México e em gramado sintético prejudica e muito. Olha o que um golzinho do Libertad fez com a gente.

O jogo

O primeiro tempo do Verdão foi quase insuportável de assistir. Sonolento, repleto de erros, finalizações bizonhas, zero de posicionamento e nada de marcação. Os erros começaram na formação da equipe. Primeiro, Ronny não pode jogar por estar com amigdalite, em seu lugar entrou Emerson. Logo, a falta de entrosamento com Caio era visível. Segundo, Marcelo Oliveira na lateral e Juninho (ele mesmo) no meio do campo. Terceiro, Souza e M. Araujo competiam pra ver quem estava pior.

Mesmo com a pressão dos peruanos e a falta de qualidade da equipe do Palmeiras, o Verdão conseguiu segurar o primeiro tempo inteiro. A primeira boa chance do Palmeiras foi aos 23 minutos num lance entre Ayrton e Caio.
No segundo tempo, graças a luz péssima do estádio, o Palmeiras teve que mudar de uniforme. De dia até dava, mas a noite os uniformes podiam se confundir.

Aos 2 minutos da segunda etapa, Ávila teve espaço, ajeitou e acertou um chute belíssimo em cima de Fernando Prass e abriu o placar para o Sporting Cristal.

Tiago Real entrou no lugar de Marcelo Oliveira e melhorou um pouco o time. Aí, Charles saiu para Maikon Leite entrar e foi um show de horror por parte do ex-santista. Wendel entrou no lugar do Emerson e nada mudou.

Sabe a alegria do palmeirense no último jogo contra o Libertad? Levou um balde de água fria. Péssimo jogo. Mostrou que sem a torcida o time não anda. E, é preciso lembrar, na Libertadores é fundamental saber jogar fora de casa.
Ps: Kleina disse ao final do jogo que o vento (VENTO! Fabiana Murer apoia e comemora) atrapalharou o time do Palmeiras.

Ps²: Pra quem não viu, vale a pena ver quantas vezes quiser a cena do pofexô Luxemburgo tentando escapar de apanhar dos jogadores do Huachipato depois que ele falou alguma besteira para o técnico do time chileno. FOX Sports mostrou em Slow Motion e eu chorei de rir. Luxa aprontou.