Palmeiras perde gols e a partida no Rio

Por Fabian Chacur

O futebol é um esporte cruel. Não adiantou o Palmeiras jogar melhor, dominar a maior parte da partida e criar muito mais chances de gol do que o seu adversário. Não adiantou coisa alguma.

Na tarde deste domingo (14), Dia dos Pais, o time alviverde acabou dando o presente da vitória a seu rival, o Vasco, que com um gol de falta cobrada magistralmente por Bernardo aos 35 minutos da etapa final, acabou faturando a partida por 1 a 0 em São Januário.

Sem Marcos Assunção, suspenso, e com Dinei no lugar de Maikon Leite, o Palmeiras ignorou o fato de jogar na casa do adversário e foi para cima. Aos 14 minutos, Valdívia perdeu gol incrível, chutando na Lua dentro da pequena área alheia.

Aos 21 minutos, foi a vez de Dinei, que teve de jogar com proteção na cabeça após choque com um zagueiro do Vasco, também desperdiçar uma chance absurda de abrir o placar, sendo que aos 33 minutos, Kleber recebeu lançamento primoroso de Valdívia e entrou no clube dos perdedores de chances nítidas de marcar gol.

A rigor, o Vasco não teve nenhuma chance real de gol, sendo seu lance mais perigoso uma cobrança de falta de Juninho Pernambucano, que passou perto do gol de Deola.

A etapa final começou com forte emoção, quando Chico cabeceou e a bola bateu na trave cruzmaltina. Aos 2 minutos, Dinei foi derrubado na área, mas o juiz mandou o jogo seguir.

A partir de ótima jogada de Rômulo aos 17 minutos, quando driblou Henrique com facilidade e exigiu boa defesa de Deola, o Vasco equilibrou a partida, especialmente após a entrada de Bernardo, que logo aos 28 minutos mandou uma bola na trave.

Aos 27 minutos, Valdívia bateu falta, e a bola passou perto. Maikon Leite, que entrou no lugar de Luan, teve a bola do jogo nos pés, mas (adivinhem?) perdeu de forma bisonha.

Deola fez grande defesa aos 32 minutos em cobrança de falta de Bernardo, mas nada pôde fazer aos 35 minutos, quando o mesmo jogador bateu de forma indefensável.

Vinícius, última tentativa de Felipão para tentar reverter a situação negativa ao entrar no lugar de Márcio Araújo, aproveitou aos 40 minutos para também desperdiçar chance de ouro. Como diz a frase da moda no mundo dos boleiros, a bola pune.