Palmeiras perde do Goiás na matinê do Brasileirão

Fazer gol é quesito básico para se ganhar jogos. O time do Palmeiras infelizmente vive momento em que não consegue concretizar as jogadas que cria. Neste domingo (24), o resultado não poderia ter sido pior. O Goiás venceu por 1 a 0 em plena Allianz Parque, perante mais de 37 mil pessoas. Um horror, para infernizar a vida do pobre torcedor alviverde.

Com Kelvin de titular como surpresa de última hora, o Palmeiras se mostrou forte na posse de bola, além de conseguir armar oportunidades de gol contra a equipe goiana, que veio com postura bastante defensiva. Aos 10 minutos, duas chances, uma com Vitor Hugo e outra com Robinho, ambas desperdiçadas em finalizações burocráticas e horríveis.

Embora em cima de Goiás o tempo todo, o Palmeiras pecou demais pela pouca eficiência de suas finalizações, fazendo a fama do goleiro Renan. De quebra, Leandro Pereira se mostrou especialista em perder gols, desperdiçando ao menos três oportunidades claras para abrir o marcador.

O Goiás, a rigor, mostrou perigo apenas em duas ocasiões. Uma as 12 minutos com Artur chutando para ótima defesa de Fernando Prass e outra aos 39 minutos, com Bruno Henrique também sendo anulado pelo goleiro alviverde. As jogadas pelo alto predominaram, mas a pontaria não ajudou.

O segundo tempo veio e a situação prosseguiu a mesma, com o Verdão criando ainda menos oportunidades de gol. Cristaldo, que entrou no lugar de Leandro Pereira, ainda mandou uma bola na trave, aos 26 minutos, mas o jogo alviverde se mostrava previsível e totalmente sem inspiração.

Aí, a defesa começou a vacilar. Aos 22 minutos, Fernando Prass falha feio e quase dá o gol de graça para Bruno Henrique. Aos 30 minutos, este mesmo jogador não vacilou. aproveitando falha da defesa alviverde para fazer bela jogada e cruzando na área. Victor Ramos fez contra, mas o gol foi assinalado para o atacante Péricles, que estava na jogada.

A partir daí, o que se viu foi um time perdidinho e tentando o gol de forma atabalhoada, assustando o adversário apenas com dois chutes de Alan Patrick aos 39 e aos 46 minutos. De resto, uma derrota que certamente deixa um ponto de interrogação na cabeça do sofrido torcedor palmeirense.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass5,0– Quase dá um gol de graça para o Goiás em vacilada absurda. Esteve inseguro durante toda a partida.

Lucas5,5– Discreto.

Victor Ramos4,0– Vacilou muito contra um adversário que quase não atacou, e ainda foi expulso de bobeira.

Vitor Hugo5,5– Regular, mas também não muito inspirado

Egídio6,5– De longe o melhor jogador alviverde em campo, mas não teve muita ajuda de seus parceiros.

Gabriel6,0– Eficiente na marcação. Saiu aos 33 minutos substituído por Alan Patrick-6,0, que ao menos arriscou chutes ao gol e conseguiu dois com certo perigo.

Zé Roberto4,0– Muito fraco, mesmo jogando no meio-campo, onde costuma se dar melhor. Substituído aos 28 minutos do segundo tempo por Leandro-0,0, que não foi visto em campo.

Robinho4,0– Como caiu o desempenho desse bom jogador! O que está acontecendo com ele?

Valdivia3,0– Burocrático até a medula. Com cara de quem já sabe que não irá ficar no clube.

Kelvin5,5– Muito esforçado e tentando jogadas mais agudas, mas não estava tão bem em termos técnicos.

Leandro Pereira2,0– Péssimo, não conseguiu acertar um chute decente, mesmo com algumas oportunidades claras de gol. Saiu aos 15 minutos do segundo tempo substituído por Cristaldo-,5,5-, que mandou uma bola na trave e foi isso.