Palmeiras perde do Coritiba e se complica no Brasileirão

Por Fabian Chacur

Novamente o atual elenco do Palmeiras não se mostrou digno de representar uma tradição tão grande. Em partida equivalente a uma final de campeonato, o Coritiba soube valer seu mando de casa e venceu por 2 a 0 o confronto realizado na noite deste domingo (23) em Curitiba. O Verdão parece entregue à sina de mais um rebaixamento para a serie B do Campeonato Brasileiro, sem nenhum poder de reação e refém de sua falta de criatividade.

Como seria de se esperar em uma partida na qual as duas equipes tem muito a perder, a marcação dura e a tentativa de povoar o meio-campo foram as tônicas desde os primeiros minutos deste Coritiba x Palmeiras. Mesmo o time da casa, com obrigação de atacar, vinha de forma mais cautelosa, chegando de forma efetiva apenas aos 12 minutos, em chute de Robinho.

O Palmeiras, por sua vez, tentava encaixar um contra-ataque e quase atingiu seu objetivo aos 13 minutos, em boa jogada de Wesley que culminou em chute bem defendido por Vanderlei, e aos 17 minutos, em cruzamento de Juninho. Alex, o melhor jogador do Coritiba em termos técnicos, acertou um bom arremate a gol aos 21 minutos, defendida com segurança por Fernando Prass.

Aos 25 minutos, o lance capital da etapa inicial. Zé Love fez o gol, mas o juiz corretamente anulou o lance, pois durante a jogada houve falta clara em Lúcio. A partir desse momento, o jogo ficaria morno, com um único chute com algum perigo desferido por Alex aos 46 minutos, quando as equipes já se preparavam para o intervalo sem grande ambição e com muito medo.

Sem Valdivia, que jogou no sacrifício e teve de sair no intervalo, substituído por Diogo, o Palmeiras voltou ainda pior, sendo sufocado pelo time da casa. Após duas boas oportunidades aos 3 minutos com Carlinhos e Wellinton aos 8 minutos, o Coritiba não vacilou na terceira. Aproveitando rebote da defesa alviverde e livre na área, Zé Love abriu o marcador aos 9 minutos.

Controlando o jogo sem grande dificuldade, o Coritiba foi pouco ameaçado pelo time de Dorival Júnior, que simplesmente não conseguia criar absolutamente nada em termos ofensivos. O segundo gol do Coxa parecia uma questão de tempo, e veio aos 25 minutos, em contra-ataque no qual Alex deixou Joel livre e este não titubeou. A casa alviverde despencava de forma irrefutável.

A partir daí, o que tivemos? De um lado, Alex e seus colegas tocando a bola e ameaçando fazer o terceiro gol a qualquer momento. Do outro, um catado horroroso tentando criar alguma coisa próxima de chances reais de gol, só conseguindo irritar seu pobre torcedor. No fim, ainda estamos em 16º lugar, fora da zona do rebaixamento. Mas a queda parece inevitável. Só por Deus…

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass5,5– Fez boas defesas e não teve culpa nos dois gols do Coxa.

João Pedro3,0– Precisa ser preservado, mas não dá para negar que foi muito mal no apoio e na defesa, com seu setor virando uma avenida para o adversário.

Nathan4,5– Muito esforçado, mas desmoronou perante a fraqueza de seus colegas.

Lucio4,5– Sem ritmo de jogo, lutou muito, mas sem grandes realizações.

Juninho2,0– Péssimo. Substituído aos 31 minutos do segundo tempo por Allione-4,0, que entrou com o jogo já perdido e se esforçou o máximo, sem grandes resultados.

Washington4,5– Suou a camisa e foi bem no primeiro tempo. No segundo, sucumbiu com o resto do time. Saiu aos 19 minutos dando sua vaga para Cristaldo-4,0– que correu bastante, mas sem grande efetividade.

Renato4,0– Bom primeiro tempo, caiu de rendimento na etapa final.

Victor Luis3,0– Definitivamente não é jogador de meio campo. Viu, Dorival Júnior?

Wesley5,0– Por incrível que pareça, foi o jogador mais lúcido da equipe, e quem criou suas melhores oportunidades de gol. No fim, despencou como o resto do time.

Valdivia5,0– Jogou no sacrifício e até começou bem, mas sua condição física precária logo o deixou na mão. Saiu no intervalo dando seu lugar a Diogo-3,0, que nada fez.

Henrique4,0– A bola não chegou, e ele também não fez muito para suprir esse problema.