Palmeiras perde do Boca Juniors…e eu gostei…

Calma! Claro que não gostei do jogo que mostrou ao Felipão que o time ainda tem muitas deficiências, mas é melhor que seja assim.

Uma vitória “engana bobo” seria como ir, estando doente, a um ótimo médico e dizer que está tudo bem.

Não está tudo bem. Precisamos de reforços, de um centroavante que seja a referência do ataque, e principalmente de um comandante.

Essa derrota para os argentinos não tirou o brilho da festa de despedida do Palestra Itália. Só o jogo de Masters já valeu o ingresso. Ver o Evair tocando uma bola para o Ademir da Guia em frente ao gol das piscinas quase me fez chorar.

Dois ídolos, um que eu nunca vi jogar, e outro que eu várias vezes viajei só para vê-lo marcar os seus gols, no mesmo gramado e trocando passes. Demais isso.

Ah, falando nisso, o matador marcou dois hoje (um golaço de falta). Matou a nossa saudade também.

O Kleine tocando o hino na guitarra, depois de tudo o que fez e passou no clube, e sendo aplaudido no centro do gramado também foi um momento único.

Acho que ainda vou sentir saudades do velho Palestra…de ficar olhando para o antiquado placar, para o jardim suspenso, de ir embora gritando “Chico Lang viado” mirando as cabines, enfim, de muita coisa mesmo.

Talvez daqui a dois anos, seja mais fácil esquecer…