Palmeiras perde do Atlético-PR e é vice no Brasileirão

Duas notícias, uma quase boa, a outra ruim. Primeiro, o prêmio de consolação: o Palmeiras é vice-campeão brasileiro, posição que obteve anteriormente em 1997, nos tempos de Felipão e dos mata-matas nesta competição. Agora, a ruim: o Verdão perdeu por 3 a 0 na tarde deste domingo (3) do Atlético-PR na Arena da Baixada. Uma triste despedida de 2017 para a equipe alviverde.

No início da partida, o time treinado por Alberto Valentim até que parecia motivado, criando uma boa oportunidade que Willian não conseguiu finalizar de forma correta, aos 4 minutos. Mas, logo a seguir, as más novas vieram. Em contra-ataque rápido, Ribamar ficou livre e marcou o primeiro do time da casa.

A partir daí, o Palmeiras se mostrou confuso e totalmente desestruturado, deixando largo espaços para que o Atlético-PR aproveitasse. E aos 12 minutos, pênalti bobo de Luan em Ribamar, que Ederson converteu aos 17 minutos.

Atacando de forma atabalhoada e sempre errando o último passe, ou finalizando de forma grotesca, o Verdão parecia propenso a tomar outro gol, o que aconteceu aos 34 minutos, em novo contra-ataque que Sidcley (???) aproveitou, ampliando o marcador para irritar a torcida alviverde.

Com Deyverson no lugar de Fabiano, o Palmeiras voltou para a segunda etapa do mesmo jeito, e ficou ensaiando durante os 48 minutos finais quando iria tomar o quarto gol, atacando por sua vez de forma burocrática e sem qualidade. Felizmente, a partida ficou mesmo no 3 a 0, e como os resultados nos ajudaram, o segundo posto ficou em nossas mãos. Menos mal…

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– Salvou algumas oportunidades claras de gol do time paranaense e não teve culpa nos tentos do adversário.

Fabiano3,0– Totalmente fora de jogo, até se esforçou, mas foi muito mal. Saiu no intervalo dando lugar a Deyverson-2,0, que além de não jogar nada ainda arrumou uma briga com Mina que quase acaba em expulsão.

Yerry Mina3,0– Não jogou nada e se envolveu em uma discussão como Deyverson que quase rende a ele e ao colega de time uma expulsão.

Luan2,5– Fez um pênalti besta e tomou um vareio do fraco ataque do Atlético-PR. Totalmente sem confiança.

Michel Bastos3,0– Um burocrata da bola nesta partida, não fez nada de útil.

Thiago Santos4,5– Esforçado, mas o time estava muito bagunçado, e ele acabou entrando no clima…

Tchê Tchê5,0– Teve um pouco de lucidez, mas não brilhou, também.

Moisés2,0– Muito mal, errando passes, chutes, tudo. Saiu aos 18 minutos do segundo tempo substituído por Guerra-3,0, que não rendeu grande coisa.

Dudu6,0– Buscou jogo e chamou a responsabilidade, mas não estava muito inspirado em termos técnicos.

Keno5,0– Lutou e fez algumas jogadas boas, mas bem abaixo do que sabe.

Willian3,0– Parecia uma versão brasileira do Borja, de tão mal que jogou. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo substituído por Hyoran-4,0, que entrou com o jogo literalmente perdido e não conseguiu fazer muita coisa.