Palmeiras perde de novo e sai do G 4

Dez minutos da etapa final. O Palmeiras havia feito seu primeiro gol de pênalti, cobrado com perfeição por Caio, e voltava a ter o comando da partida. O Sport parecia presa fácil. Em erro de passe no meio campo, o atacante Carlinhos Bala recebeu a bola livre pelo setor esquerdo da defesa verde, avançou sem ser importunado e chutou forte, cruzado. Diego Cavalieri pulou, mas não conseguiu evitar. Sport 2 a 1.

Naquele lance, a sorte do jogo foi decidida. A falha grave de Gustavo, que ao tentar recuar para Diego aos 20 minutos deu de graça mais um gol para o mesmo atacante do time pernambucano apenas sacramentou o que já havia sido definido antes. Com a derrota por 3 a 1, o time de Caio Júnior fica com o mesmo número de pontos do Flamengo, o quarto colocado, mas perde no saldo de gols, (quatro deles, três nossos), e cai para a quinta classificação.

Na etapa inicial, equilíbrio, em partida de baixo nível técnico. O Verdão criava mais chances de gol, mas pecava nas finalizações, lembrando por demais a performance contra o Juventude. Aos 24 minutos, Gustavo desvia bola com a mão dentro da área. Pênalti, que Da Silva converteu. A pressão verde continuou, com direito a bola de Wendel na trave e a desvio de Makelelê, de longe nosso melhor jogador em campo, que passou raspando a trave.

Após os dois gols quase seguidos do time do medíocre Geninho, o Palmeiras mostrou-se entregue, e durante os 25 minutos seguintes, criou raríssimas chances, sempre a partir de jogadas de Caio, outro atleta lúcido em um dia nefasto para a esquadra de Palestra Itália.

Nem as entradas de Luis Henrique, no lugar do inoperante Martinez, de Paulo Sérgio no de Wendel e Valmir no de Leandro resolveram. Valdívia também pouco fez. Agora, só nos resta aproveitar os 10 dias até a partida contra o Fluminense para, pelo amor de Deus, treinar finalizações a gol. Três jogos, três vitórias. Eis a receita para ganhar vaga para a Libertadores 2008.