Palmeiras perde da Ponte Preta em plena Allianz Parque

Por Fabian Chacur

Mais uma vez o Palmeiras teve mal desempenho perante um time de camisa menos pesada em termos de tradição, e pagou com a perda de três pontos preciosos. Na noite desta quarta-feira (14), foi a vez da Ponte Preta nos vencer, por 1 a 0, em partida válida pelo Brasileirão 2015. Um horror!

Para quem esperava um time mais atento e aceso, em função da péssima jornada em Chapecó, a decepção não poderia ter sido maior. A Ponte Preta tomou as rédeas do jogo logo no começo, tocando a bola com desenvoltura e facilidade. Lucas até acertou um bom chute logo aos 2 minutos, mas a partir daí o domínio ficou com o adversário.

Se não criava chances concretas de gol, o time campineiro ficava bastante no campo alviverde. E aos 25 minutos, o zagueiro Victor Ramos tocou a mão na bola dentro da área. Pênalti, que aos 27 minutos Fernando Bob bateu com precisão, sem dar nenhuma chance para Fernando Prass. 1 a 0 Ponte.

Com a vantagem, o adversário recuou um pouco, tentando chamar o Palmeiras para cima. Com péssima performance de seu meio-campo, o Verdão simplesmente não conseguia chegar com força na defensiva campineira. Gabriel Jesus entrou aos 34 minutos na vaga de Andrei Girotto.

Logo aos 36 minutos, o jovem atacante alviverde acertou um bom chute que exigiu a melhor defesa de Marcelo Lomba na etapa inicial, sendo que o goleiro soube evitar o rebote. Prass salvou chance aguda da Ponte ao sair nos pés de Felipe Azevedo, que entrava livre. Mais um chute fraco de Lucas, e ficamos por aí em um primeiro tempo simplesmente horroroso.

A segunda etapa mostrou a Ponte Preta fechada atrás, pensando em eventualmente aproveitar um contra-ataque para ampliar o marcador, enquanto o Palmeiras se manteve incompetente e incapaz de criar grandes chances de gol, embora tenha melhorado um pouquinho. Mas bem pouquinho.

Nem as entradas de Allione e Cristaldo conseguiram dar ao Verdão o impulso suficiente para virar o marcador, e o resultado foi ver o tempo passar, sem criar praticamente nada de efetivo, perante um adversário que nem estava jogando tudo isso e que, pela cera, até merecia ter tomado o empate, ao menos. Mas o Robin Hood do Brasileirão não deixou….

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,0– Bom nas saídas do gol.

Lucas5,5– Abaixo do que pode render, mas ainda assim o mais lúcido dos jogadores alviverdes.

Victor Ramos4,0– Voltou muito mal, com direito a seus “lançamentos” inoperantes o tempo todo.

Vitor Hugo6,0– A seriedade e a regularidade de sempre. Ah, se todos fossem iguais a você…

João Paulo4,5– Muita vontade e disposição, especialmente no segundo tempo. Pena que tecnicamente seja tão fraco, e não tenha acertado nada em termos de cruzamentos ou assistências.

Thiago Santos5,5– Fez o que pode na marcação, mas sozinho fica difícil.

Andrei Girotto3,5– Bem fraco na marcação e inofensivo quanto tentava ajudar o ataque. Saiu aos 34 minutos do primeiro tempo substituído por Gabriel Jesus-5,0-, que acusou o cansaço dos jogos pela seleção olímpica e não conseguiu fazer muita coisa, embora as poucas oportunidades mais agudas tenham saído de seus pés.

Zé Roberto3,0– Apático, errou rigorosamente todas as bolas paradas, além de não acertar uma assistência que prestasse.

Rafael Marques2,0– Continua sua sequência de partidas fracas, sendo que a de hoje foi provavelmente a pior de todas.

Dudu4,5– Esforçado, mas sem inspiração. Saiu aos 19 minutos do segundo tempo substituído por Allione-5,0, que até chamou o jogo para si quando foi possível, mas sem muita precisão nos passes.

Alecsandro3,0– Não viu a cor da bola, mas precisava da ajuda do meio-campo, que não ocorreu. Saiu aos 9 minutos do segundo tempo substituído por Cristaldo-4,0, que também sofreu com o mesmo problema, embora tenha se esforçado mais para tentar alguma coisa positiva.